Jornal diariOnline Região Sul

Assembleia Municipal de Vila do Bispo quer abolir glifosato do concelho

A Assembleia Municipal de Vila do Bispo aprovou uma moção pela proibição de glifosato nos serviços municipais e por serviços contratados assim como a sensibilização das empresas do concelho que trabalhem com este tipo de produto.

A moção foi apresentada pelo Bloco de Esquerda na sessão da Assembleia Municipal realizada a 25 de fevereiro e alerta que os serviços municipais de Vila do Bispo usam um herbicida que tem como princípio ativo o glifosato que tem vindo a ser relacionado com o surgimento de casos de cancro.

No documento são apontados várias decisões e recomendações a nível internacional que defendem a suspensão do uso daquele herbicida e para os perigos que ele representa para as pessoas e para os animais que são expostos ao mesmo.

Entre as várias decisões consta a recomendação à Comissão Europeia, aprovada pelo Parlamento Europeu, em abril de 2016, para que seja proibida a utilização de produtos com glifosato em espaços urbanos.

Em março de 2014, a Quercus e a Plataforma Transgénicos Fora lançaram um apelo público às autarquias portuguesas para que deixe de usar glifosato nos espaços públicos. Um apelo que alerta para o risco ambiental e para a saúde pública desta prática generalizada no país.

Comentários

comentários