Jornal diariOnline Região Sul

Loulé anfitrião das I Jornadas da Rede de Museus do Algarve

As jornadas da Rede de Museus do Algarve estão marcada para 17 de março e têm como tema “Museus sem reservas?”

As jornadas estão incluídas no programa de comemoração do 10.º aniversário da Rede de Museus do Algarve e vão desafiar os participantes a pensar novos modos de trabalhar e agir sobre a visão e a missão dos museus.

O Convento do Espírito Santo, em Loulé, vai acolher as primeiras jornadas da Rede de Museus do Algarve a 17 de março. As jornadas têm como tema “Museus sem reservas?”.

“Pretende-se que este seja um momento de partilha de experiências entre os integrantes desta Rede de Museus, organização informal, constituída em 2007, e que reúne os profissionais da maioria dos museus e outras estruturas e entidades da área do património cultural e natural da região algarvia”, refere a organização.

O tema para a primeira edição destas jornadas têm como objetivo questionar os limites da atuação dos museus e dos seus profissionais no seio das suas comunidades, descobrir e debater que tipo de reservas ou fronteiras mentais, científicas, culturais, sociais, económicas ou institucionais ainda permanecem e determinam a vida das estruturas museológicas e patrimoniais do Algarve.

O encontro pretende ainda motivar a reflexão sobre de que forma os museus da região podem ser renovados ou transformados, qual a sua influência e responsabilidade, tentar antecipar constrangimentos e pensar em novos modelos de atuação que respondam à realidade e aos desafios contemporâneos das nossas sociedades.

As jornadas vão decorrer entre as 09:00 e as 18:00 e a sessão de abertura vai estar a cargo de José Gameiro, do grupo coordenador da Rede de Museus do Algarve, da diretora regional da Cultura do Algarve, Alexandra Gonçalves, e do presidente da Câmara Municipal de Loulé, Vítor Aleixo.

As conferências arrancam pelas 10:00 com o tema “A Rede de Museus do Algarve, 10 anos depois”.

“Das reservas mentais às reservas materiais: reinventar a missão comunitária dos museus” é o segundo tema das jornadas .

A partir das 11:15, começa a partilha de experiências inspiradoras. Os museus e a liberdade, que futuro para os museus do Algarve, (di)gerir as diferenças entre museus e monumentos musealizados no Algarve e podem ser os Centros de Ciência Viva ser exomuseus sem reserva em reservas naturais, são temas de várias apresentações.

Comentários

comentários