dia mundial da arvore loule

Município de Loulé assinalou Dia Mundial da Árvore com plantação de 307 árvores

Vítor Aleixo: "até ao final do ano vamos ter 1.000 árvores plantadas"

A Câmara Municipal de Loulé em conjunto com a Divisão de Proteção Civil e da Vigilância, a Guarda Nacional Republicana - GNR, a Associação de Produtores Florestais da Serra do Caldeirão, as Juntas de Freguesia e os vários Agrupamentos de Escolas do concelho, bem como a comunidade sénior, comemorou o Dia Mundial da Árvore, 21 de Março, com a plantação de árvores arbóreas e arbustivas.

Entre outras, sobreiros, medronheiros, alecrins, alfarrobeiras, ameixeiras, laranjeiras, amendoeiras, figueiras, num total de 307, as árvores foram plantadas um pouco por todo o concelho, cuja quantidade é descontada no contador da Reflorestação do diáriOnline / Região Sul.

Pub

Tendo como objectivo ensinar, alertar e preparar as novas gerações para o valor que a árvore tem, o maior símbolo da natureza, indispensável à vida na Terra, Vítor Aleixo, presidente do Município de Loulé, marcou presença junto de algumas turmas do Agrupamento de Escolas Laura Ayres, em Quarteira, o qual tem uma turma de jardinagem, onde em conjunto com os alunos, corpo docente e directora, plantou e ajudou a plantar algumas das árvores destinadas ao talude ali existente.

No momento, em exclusivo ao Jornal diáriOnline / Região Sul, Vítor Aleixo agradeceu "a disponibilidade da escola, no seu todo, por se associar ao projecto da Câmara, Programa de Adaptação às Alterações Climáticas, o qual se entronca e enquadra numa estratégia municipal para adaptação às alterações climáticas. Temos 28 medidas de adaptação nessa estratégia, e uma delas é precisamente reforçar o 'Verde' no Município de Loulé, o que significa plantar muitas árvores. Hoje plantamos 307 árvores e até ao final do ano vamos ter 1.000 árvores plantadas".

Dirigindo-se em particular aos alunos Vítor Aleixo afirmou que "o que nós queremos é que vocês olhem para cada uma destas árvores como uma célula de oxigenação do Planeta. O que nós estamos a fazer aqui localmente tem importância em todo o Planeta, porque ele é a nossa casa comum e nós temos que cuidar dele porque ele está em perigo, há ameaças muito sérias sobre a nossa casa comum e é por isso que Loulé com este programa de adaptação está já a chamar as novas gerações que têm uma responsabilidade enorme relativamente ao nosso futuro colectivo".

Realçando o contributo do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas que foi a entidade que ofereceu grande parte destas árvores, para além da acção junto à Escola Laura Ayres, foram efectuados plantios na Urbanização Habifuturo, na Urbanização Janelas de Loulé, na Escola EB 1 de Clareanes e na Escola EB 1 n.º 5 Horta de Santo António ambas com a GNR, na Escola EB 2,3 Dr. António de Sousa Agostinho e na Escola EB 1 n.º 4 de Loulé, esta última com a Associação de Pais.

Pub

Pub
Mais em Ambiente
Culatra
Protótipo de dessalinização não intrusiva para a Ilha da Culatra vence concurso

O projeto «Culatra2030 – Non intrusive water desalination», coordenado por investigadores do Centro de Investigação Marinha e Ambiental

Aspirante Geoparque apresenta “Plantas Invasoras” nas escolas de Albufeira

O aspirante Geoparque Algarvensis, constituído pelos municípios de Loulé, Silves e Albufeira, assina a ação…

Loulé: Conselho de Ação Climática com novas sinergias

Passados dois anos, o Conselho Local de Acompanhamento da Ação Climática do Município de Loulé,…

Loulé adere à “Semana das Espécies Invasoras”

De 22 de maio a 3 de junho, o Município de Loulé envolve-se na realização…