Loulé: Unidade de Multideficiência faz Terapia com Animais

Sueca e Luna são as duas cadelas, Labrador Retriever, utilizadas pelas psicólogas da Associação Kokua, na Unidade de Multideficiência do Agrupamento de Escolas Duarte Pacheco, em Loulé.

Uma vez por semana, em sessões de 30 minutos, trabalham com os alunos da unidade. Crianças com multideficiência, completamente dependentes, treinam a sua comunicação, socialização e concentração com as duas cadelas.

Pub

Sueca é mais velha. Uma Labrador de 9 anos já habituada ao toque e ao contacto com os mais pequenos. Uma cadela de treino que pelo simples abanar da cauda manifesta a sua alegria.

A sessão de trabalho é com o Rafa, de 15 anos. A sua condição não só o torna dependente como o incapacita profundamente. Mas o Rafa parece mudar à medida que a Sueca surge a abanar a cauda. Recostado num “puff” vermelho, o Rafa utiliza os pés para estabelecer contacto com a cadela.

Hoje, pela primeira vez, o Rafa tomou a iniciativa de mexer sozinho na Sueca. Normalmente temos de o incentivar. Hoje está a fazê-lo sozinho.

Daiana Ferreira, psicóloga e especialista em treino com cães, aproveita o momento para estabelecer contacto visual com o Rafa.

Nestas sessões queremos trabalhar a exploração sensorial, a atenção na tarefa que está a desempenhar e manter o Rafa concentrado.

 

Luna - Cão de Ajuda Social

O Rafa passa boa parte do dia na Unidade de Multideficiência, em atividades variadas, uma delas o trabalho com a Sueca e a Luna.

Pub

Para conhecer melhor a história do Rafa e saber como pode participar no seu desenvolvimento, visite https://pt-pt.facebook.com/vamosajudaroRafa/

Unidades de Multideficiência de Loulé

A terapia assistida por animais funciona nas duas Unidades de Multideficiência de Loulé. Uma no Agrupamento de Escolas Padre João Coelho Cabanita e outra no Agrupamento de Escolas Duarte Pacheco. Em conjunto assistem 13 alunos, do primeiro e segundo ciclos.

No caso das escolas Duarte Pacheco, como não se trata de um agrupamento TEIP, a pareceria com a Câmara Municipal de Loulé permite manter a unidade e o trabalho das psicólogas da associação Kokua.

Cláudia Gaspar é a psicóloga educacional das unidades de Loulé.

Neste 3º período estamos a desenvolver um projeto de terapia assistida por animais em parceria com a associação Kokua – Cães de ajuda social. Os resultados que estamos a conseguir, com esta terapêutica, são muito interessantes.

A terapêutica com animais é apenas uma das atividades desenvolvidas na Unidades de Multideficiência, que funciona das 08h30 às 17h00, de segunda a sexta-feira.

Pub

Nem todas as escolas têm unidades especializadas, explica Sofia Quintas, Coordenadora do Departamento de Educação Especial do Agrupamento de Escolas Duarte Pacheco.

Sessão de Terapia Assistida por Animais

O número limite da Unidade de Multideficiência é de 7 alunos, tanto em recursos físicos como humanos. Os alunos são todos dependentes do adulto. Não têm autonomia para comer ou para irem à casa de banho.

Para as escolas de Loulé, a Unidade de Multideficiência é uma mais-valia, defende Carlos Fernandes, diretor do Agrupamento Duarte Pacheco.

A EB 2,3 Duarte Pacheco é a única na cidade de Loulé equipada com elevador e como tal recebemos alunos em cadeira de rodas. Percebemos que a unidade era uma necessidade para os alunos de Loulé e de localidades à volta.

Infelizmente temos cada vez mais alunos com necessidades educativas especiais, de caráter bastante profundo. Somos muito solicitados mas não temos capacidade para mais alunos. Há alunos que se deslocam para muito longe por não encontrarem respostas cá.

 

Sessão de Terapia Assistida por Animais

No Veterinário com a Sueca

Sueca - Cão de Ajuda Social

Na terapia assistida por animais feita pela Kokua, a Sueca e a Luna são as protagonistas. Quando o objetivo é treinar o relacionamento interpessoal, as sessões são feitas em grupos de dois alunos.

Uma das atividades preferidas é uma espécie de “ida ao veterinário”. Um exame pormenorizado à condição física das cadelas, no qual os alunos identificam os olhos, a língua, os dentes, o nariz ou o pelo do animal.

Treinamos a concentração dos alunos, a escrita e o relacionamento. Enquanto estão a mexer a interagir com a cadela estabelecem maior contacto visual connosco e concentram-se nas tarefas. Há pormenores que acontecem durante as sessões que são muito importantes.

O momento alto do exame médico são as pipocas. Uma caixa de plástico com a iguaria para alimentar, no caso a que assistimos, a Sueca.

A associação Kokua tem sede em Tavira, mas desenvolve trabalho um pouco por todo o Algarve.

 

Terapia Assistida por Animais - Exame Médico

 

Pub
Mais em Saúde
Varíola dos macacos: Dinamarca e França avançam vacinação

As autoridades de saúde francesas recomendaram esta terça-feira o início da vacinação dos contactos de…

Argentina perante o primeiro caso suspeito de varíola dos macacos

Nenhum caso positivo confirmado da doença foi registado na América Latina até ao momento O…

Portugal é o primeiro país a sequenciar genoma do Monkeypox

Vírus está na origem de um recente surto que afeta vários países onde a infeção…

Monkeypox
Novos casos confirmados do vírus Monkeypox chegam ao Algarve

O número de casos confirmados do vírus Monkeypox subiu hoje para 37, distribuídos pelas regiões de Lisboa e Vale do Tejo, Norte e Algarve,