Jornal diariOnline Região Sul

ACRAL denuncia degradação da saúde no Algarve

ACRAL, Associação do Comércio e Serviços da Região do Algarve, alerta para degradação do serviço público de saúde no Algarve.

O Serviço Nacional de Saúde no Algarve não está a melhorar, está a piorar. A falta de recursos humanos no setor está a tornar-se crónica, por isso é tempo de perguntar por que razão a região não consegue atrair mais profissionais de saúde.

Segundo Álvaro Viegas, responsável pela ACRAL, todos os indicadores pioraram, como o tempo de espera nas urgências e consultas, cirurgias realizadas e primeiras consultas.

O Centro Hospitalar do Algarve está sem diretores dos departamentos clínicos, depois da demissão dos anteriores; aumentou a conflitualidade laboral e há falhas graves nos serviços de urgência das unidades de Faro e Portimão.

O presidente da ACRAL, Álvaro Viegas recorda os apoios já criados.

Apesar dos vários incentivos criados para trazer médicos para o Algarve, quando se abrem vagas para os quadros das unidades de saúde da região, os concursos ficam desertos.

As razões são as já expostas, que redundam em falta de condições de trabalho dos profissionais de saúde, com unidades sobrelotadas e recursos humanos insuficientes.

Álvaro Viegas conclui que é urgente a construção do Hospital Central do Algarve, como forma de chamar para a região mais e melhores profissionais de saúde.

 

Comentários

comentários