Festival F celebra música portuguesa com mais um dia e mais espaço

Xutos & Pontapés, Salvador Sobral, Carminho, Cuca Roseta, Agir, Rui Veloso, Orelha Negra, Samuel Úria, Mão Morta, Dengaz, Júlio Resende e Jorge Palma são alguns dos artistas presentes na quarta edição do Festival F, que decorre na zona histórica de Faro, entre 30 de agosto e 2 de setembro.

O cartaz foi apresentado na terça-feira, numa festa realizada no rooftop do Hotel Mundial, em Lisboa, perante a comunicação social nacional e regional - incluindo o Região Sul/DiáriOnline Algarve, com a participação de alguns dos músicos já confirmados no evento.

Pub

O aumento da duração, de dois para três dias, e do espaço do recinto, aproveitando o largo de São Francisco - onde ficará instalado o palco principal -, são as principais novidades deste ano, mas os objetivos continuam a ser o que já eram em 2014. “Divulgar a riqueza patrimonial da cidade e a música portuguesa”, disse o presidente da Câmara de Faro, Rogério Bacalhau.

“É um festival jovem, mas já se afirmou no panorama regional e nacional como o último grande festival de verão. Não é fácil fazê-lo em tão pouco tempo, mas superámos as nossas expetativas. Fruto desse sucesso, tivemos a coragem de aumentar o festival para mais um dia, o que vai aumentar a exigência. Mas só podemos fazer melhor”, acrescentou o autarca.

As mudanças passam pelo aumento do espaço, “abraçando a cidade velha”, confidenciou o vice-presidente da Câmara, Paulo Santos, com o fecho do palco das Muralhas e o alargamento ao largo de São Francisco, com o palco instalado em frente à antiga Fábrica da Cerveja.

Em 2014, o festival começou com 12 mil metros quadrados e este ano terá quase cinco vezes mais (56 mil m2).

Pub

Quanto ao terceiro dia de evento, também foi natural, face aos pedidos do público e dos parceiros comerciais, que vão garantir metade do orçamento total (500 mil euros), um terço a mais do que no ano passado.

O objetivo é que o evento “ se pague a ele próprio”, como aconteceu nas três primeiras edições.

“O alargamento do espaço e em mais um dia foi um processo natural, face ao que nos pedia o público. No primeiro ano, fizemos um «road map», um caminho do que achávamos que o festival podia ser e confesso que tem sido mais rápido do que pensávamos”, disse Paulo Santos ao Região Sul/DiáriOnline Algarve.

O último grande festival de verão abre no último dia de agosto (31), com Xutos & Pontapés, Salvador Sobral, Dengaz, Samuel Úria, Cuca Roseta e Beatbombers como cabeças de cartaz. No dia 1 de setembro, Rui Veloso, Agir, Carminho, Valete, Mão Morta e Batida são os grandes destaques.

Por fim, Jorge Palma, Miguel Araújo, HMB, Dillaz, Orelha Negra e Frankie Chavez marcam a agenda do último dia (2 de setembro), mas o cartaz inclui ainda mais de duas dezenas de nomes da música portuguesa.

Pub

Três dos nomes participaram na conferência de imprensa de apresentação do festival, em Lisboa: Dengaz mostrou-se satisfeito por integrar o cartaz de “um festival só com portugueses”; Samuel Úria, como “reicindente” (participou na 1.ª edição), disse que não se importava “de cumprir «pena» novamente em Faro”, e Júlio Resende, que nasceu em Faro mas é de Olhão e que atuará nos três dias em diferentes formatos, confessou ser uma “grande honra” participar no evento.

“A presença de músicos estrangeiros não passa pelos nossos planos. Se existir, será sempre com influência portuguesa, como já tivemos, no ano passado, o Criolo, do Brasil. No Algarve, já existe um festival [o MED] que cumpre bem esse papel, de resto. Não teria lógica haver uma repetição do mesmo tipo de festival. Nesta área, estamos confortáveis e não só há ainda muitos nomes portugueses para trazer como todos os anos surgem novos nomes”, garantiu Paulo Santos.

Além da música, dividida por sete palcos, o Festival F abrange outras áreas culturais, como as artes plásticas, a literatura, o cinema, a stand-up comedy e tertúlias, mas também o artesanato e áreas de street food.

Os bilhetes já estão à venda e, até 25 de agosto, o ingresso de três dias custa 30 euros, passando a 40 euros depois dessa data. O bilhete diário custa 15 euros e as crianças até aos 12 anos (inclusive) não pagam bilhete.

O Festival F é uma iniciativa do município de Faro, do Teatro Municipal de Faro, da Ambifaro e da produtora Sons em Trânsito.

Pub
Mais em Sociedade
Baja de Loulé marcada no primeiro dia pelo calor e por desistências de vulto

Como delineado, a Baja de Loulé arrancou com o prólogo com 5,250 kms junto ao Estádio Algarve, permitindo ao público de Faro e Loulé assistir

De Boca em Boca Mértola com mais “Caminhos Contados”

Com o apoio do Ministério da Cultura através do programa Garantir Cultura, e o apoio…

“Bora lá ao Parque!” em Loulé

O Grupo de trabalho da Rede Municipal de Loulé “Cidade Educadora”, com a colaboração da…

Lagoa Wine Experiences 2022 arranca já este sábado

O Lagoa Wine Experiences dá o pontapé de saída sábado, dia 28 de maio, e…