Castro Marim: Mais de 4 mil pessoas passaram pelo Festival de Lucía

O Festival de Lucía transformou a vila de Castro Marim num palco de homenagem ao eterno génio da guitarra e mestre absoluto do flamenco contemporâneo, Paco de Lucía, nos dias 18 e 19 de agosto, registando mais de 4 mil pessoas em vários eventos.

Com edição zero em 2016, o evento alargou-se este ano a novos espaços da vila, abrindo com o concerto de Tomatito, um dos incontornáveis nomes do flamenco, que lotou a primeira noite no Revelim de Santo António.

Pub

Antes, Tomatito e Michel Camilo fizeram uma serenata de homenagem à mãe de Paco de Lucía, Luzia Gomes, junto à sua casa, em Monte Francisco. Rodeado por familiares de Paco de Lucía, tocaram a célebre música «Two Much», num momento único e emocionante para os que assistiam a esta memória.

Mais de 3.000 pessoas passaram, no sábado, pelo Festival de Lucía para assistir ao espetáculo da fadista Mariza, madrinha e embaixadora do Festival de Lucía, que encerrou o festival com um concerto caloroso e emocionante, consolidando esta iniciativa e defendendo alargadas edições.

No público, destacaram-se as presenças do cineasta e roteirista espanhol Carlos Saura, do compositor, produtor e guitarrista Javier Limón, produtor do álbum «Mundo», de Mariza e de vários discos de Paco de Lucía, além de vencedor de vários Grammys, do presidente do Montepio, Félix Morgado, entre outras presenças do panorama artístico nacional e espanhol.

Interpretado pela pintura e fotografia de Carlos Saura, o Festival de Lucía compreendeu também a exposição «Memória de Paco de Lucía», na Casa do Sal, dedicada à vida e obra do genial guitarrista, e as colaborações do jornalista e crítico musical Nuno Galopim, com a masterclass «Eurovisão: O artista e a Promoção da sua Geografia», e do guitarrista e professor de Educação Musical e de Espetáculo e Multimédia Henrique Vieira, com a masterclass «Guitarras do Mundo».

Pub

Enlaçada ainda com o Festival de Lucía esteve a atuação da Academia Gracia Diaz, em Altura. A projeção de artistas locais, das mais variadas expressões artísticas, é também uma das forças motrizes deste Festival.

No âmbito do Festival de Lucía, esteve inserido o Festival de Guitarras, comparticipado pelo INTEREGG V A.

O festival é apoiado pelo PO CRESC ALGARVE 2020, com uma taxa de cofinanciamento de 60% pelo FEDER, durante dois anos.

Paco de Lucía (natural da vizinha Andalucia – Algeciras), reconhecido como um dos melhores compositores e guitarristas do mundo, tinha em Castro Marim as suas raízes, mais concretamente em Monte Francisco, terra que viu a sua mãe, Lucía, nascer.

Pub
Mais em Artes & Espetáculos
Albufeira: Dia do Autor Português com “21 poetas para o sec. XXI”

É com o “Recital de Poesia XXI: 21 poetas para o século XXI” que Albufeira…

Alunos de artes expõem em Quarteira

“Identidades – exposição dos alunos de Artes Visuais do Agrupamento Drª Laura Ayres” é o…

teatromosca
Faro: teatromosca leva «Maridos» ao CAPa no final de maio

Maridos», uma criação de Pedro Alves a partir do filme homónimo de John Cassavetes, produzida pela companhia teatral teatromosca, vai passar

Nelson Conceição
Acordeonista Nelson Conceição lança livro com obra transcrita do álbum «Descobrindo-me»

O acordeonista e compositor algarvio Nelson Conceição vai lançar o livro com a obra transcrita do álbum discográfico «Descobrindo-me»,