Jornal diariOnline Região Sul

Feira da Dieta Mediterrânica volta ao centro histórico de Tavira em setembro

A V Feira da Dieta Mediterrânica vai realizar-se no centro histórico de Tavira, ao longo das margens do rio Gilão e colina genética do alto de Santa Maria, entre os dias 7 e 10 de setembro.

A programação do evento, apresentado hoje, quarta-feira, em Tavira, apresenta atrativos para todas as idades e públicos, incluindo uma feira institucional, mercado de produtores, concertos, teatro e danças mediterrânicas, arruadas filarmónicas e charangas, oficinas culinárias, aconselhamento cardiovascular e nutricional, atividade física, jardim mediterrânico com espécies botânicas, exposições de sementes e variedades endógenas, Vaivém Oceanário, jogos e espetáculos para crianças, conferências e conversas sobre temáticas relacionadas com a dieta mediterrânica, restaurantes e tascas e artesanato.

No campo da música, entre muitos outros, destaque para os concertos, na praça da República, pelas 22:30 horas, com Deolinda (7 de setembro), o espanhol Miguel Poveda, figura destacada do flamenco (8); a fadista Raquel Tavares (9) e os HMB (10).

Sangre Ibérico, Monda, António Chainho, Savina Yannattou (Grécia), Capitão Fausto atuam, no palco do Castelo. Já a guitarrista Marta Pereira da Costa apresenta-se, na Igreja Misericórdia.

Na Igreja das Ondas ouvir-se-á flauta, a voz e guitarra mediterrânicas de Isa Peixinho e Jorge Anacleto, temas e danças do mediterrâneo com Yan Mikirumov e Marco Fernandes, a harpa de Helena Madeira e o coro Jubilate Deo.

Destaque, ainda, para as participações locais dos ranchos folclóricos, da Banda Musical de Tavira, dos grupos de música popular portuguesa e coral, das oficinas de danças tradicionais mediterrânicas, assim como de fadistas, no Largo da Capela de Nossa Sra. da Piedade.

Para o público infantojuvenil foi pensado um programa especial. O Largo do Brincar, espaço para contos tradicionais com António Fontinha, Marionetas Mandrágora e Companhia Valdevinos, o espetáculo “Mão Verde” com música de Pedro Geraldes, as lengalengas cantaroladas por Capicua e muitas outras surpresas.

A gastronomia mediterrânica, com sabores do mar e da terra, está em evidência na «Praça da Convivialidade», localizada junto ao Castelo de Tavira no Parque do Palácio da Galeria. Também os restaurantes do litoral, do barrocal e da serra associam-se à Feira da Dieta Mediterrânica e apresentam, durante o certame, ementas mediterrânicas.

A abertura oficial decorre no dia 7 de setembro, pelas 18:00, na praça da República.

Segundo a organização, o evento cumpre os objetivos de educação e transmissão dos valores ancestrais da dieta mediterrânica, de desenvolvimento de programas de saúde alimentar comunitária e de estilos de vida saudáveis, de valorização dos produtos do mar e da terra, endógenos e de proximidade, fortalecendo as economias regionais e locais e estimulando relações de confraternização e partilha.

“O respeito pelo meio ambiente, a preservação dos ecossistemas e das paisagens culturais concedem à dieta mediterrânica um papel acrescido como instrumento de contenção das alterações climáticas, de proteção das capacidades dos solos e resposta às recomendações da FAO em relação às dietas sustentáveis pela sua escassa pegada ecológica”, sublinha-se.

Para mais informações e o programa detalhado, estão disponíveis os sítios www.tavira.pt e http://dietamediterranica.net.

Comentários

comentários