Jornal diariOnline Região Sul

Jovem algarvio Rui Rocio chamado a integrar a Selecção Nacional de Karaté

Rui Rocio, natural e residente em Pechão, concelho de Olhão, estudante do 11º ano na Escola Secundária Dr. Francisco Fernandes Lopes, é atleta do Clube de Karaté de Olhão e foi recentemente chamado a integrar a Selecção Nacional de Karaté.

Rui Rocio

Rui Rocio tem 15 anos de idade, 1,78 metros de altura, pesa 65 kg e compete na especialidade de Kumité, Categoria de Cadetes -67 quilos. No seu palmarés tem a vitória do Open Internacional do Algarve e o título de Campeão Nacional da Liga Olímpica.

Em exclusivo ao diáriOnline Região Sul, o jovem atleta algarvio respondeu a algumas perguntas não só relacionadas com a competição, mas também de cariz pessoal.

diáriOnline Região Sul (DORS): Como e quando nasceu o gosto pelas artes marciais, em especial a que competes ?

Rui Rocio (RR): Desde muito novo que me interessei pelas artes marciais. O meu irmão mais velho praticava Karaté e quando fiz 4 anos, idade necessária para a prática da arte, decidi experimentar. Após ter experimentado, adorei o Karaté de tal modo, que decidi entrar para o Clube de Karaté de Olhão, onde ainda hoje estou.

DORS: Como explicas os “gritos” que um karateca dá quando está a executar os golpes ?

RR: O Kiai é um "grito" diferente em todos os atletas. Aquele "grito" acaba muitas vezes por libertar as nossas emoções durante o combate e acaba por mostrar a determinação de cada atleta.

DORS: Ser atleta de alto nível implica alguns sacrifícios, quais e como os geres ?

RR: É óbvio que sim. Ser um atleta de alto nível implica muitos sacrifícios e por vezes torna-se muito difícil gerir a escola, o desporto e o tempo familiar. Acaba por se tornar mais difícil no Verão porque afinal Verão é sinónimo de praia e muitas das vezes eu e os meus colegas estamos a treinar, enquanto os nossos amigos estão na praia, mas como em tudo na vida, se queremos chegar longe e se queremos ser os melhores, temos de trabalhar para tal e fazer sacrifícios.

DORS: Enquanto atleta da "dita província”, sentes que há diferenças em relação a atletas de grandes centros como Lisboa ou Porto ?

RR: Sinto que existe uma ligeira diferença sim. Eles acabam por ser beneficiados em relação a nós. A maioria dos campeonatos que decorrem em território nacional situam-se no centro ou no norte do país, e uma vez que nós somos do sul, acabamos por ter de nos deslocar muitas vezes o que acaba por se tornar cansativo e muito dispendioso.

Rui Rocio integra a Selecção Nacional de Karaté

DORS: Ser chamado à Selecção Nacional significa o quê para ti e para o Clube de Karaté de Olhão ?

RR: Para mim é muito na minha carreira, e acaba por se tornar um motivo de orgulho uma vez que trabalhei e esforcei-me muito para atingir esse que era um dos meus objetivos, e certamente que para o meu clube também é muito importante uma vez que este aposta bastante na competição e nos seus atletas.

DORS: Estás consciente que a responsabilidade agora aumentou ?

RR: Sim, mas não me sinto nervoso em relação a isso. Vou continuar a ser a mesma pessoa, mas sei que agora ainda vou ter que trabalhar mais e esforçar-me mais e se antes dava 10 agora terei de dar 20, porque afinal a seleção nacional é o sítio onde todos os atletas querem estar, mas apenas os melhores o conseguem.

DORS: Ser atleta de alta competição implica muito investimento ?

RR: Como referi anteriormente, sim. O karaté é um desporto extremamente dispendioso, e ainda mais para quem pratica Kumité como eu. As deslocações, as estadias e os constantes gastos em material necessário para competir, torna de certo modo, o karaté um desporto caro.

DORS: Qual é o teu maior sonho ?

RR: O meu maior sonho era sem dúvida participar nos jogos olímpicos. Eu tenho uma mínima noção do quão difícil será concretizar esse sonho, mas com muito trabalho, muito esforço e muita dedicação, porque não ?!

---------

Um excelente exemplo de determinação, que deve e tem que ser apoiado, por forma a que os jovens da "dita província" tenham as mesmas oportunidades e possibilidades de triunfar na vida.

Continuando a treinar arduamente, Rui Rocio prepara-se para competir no final do mês de setembro, em competições internacionais a realizar na Irlanda e na Escócia.

Comentários

comentários