Jornal diariOnline Região Sul

Alcoutim: Polo de saúde já reabriu em Vaqueiros para 350 utentes

Polo de saúde de Vaqueiros, em Alcoutim

O polo de saúde, em Vaqueiros, que abrange 350 utentes, reabriu no passado dia 29 de agosto, depois de quase quatro anos encerrado, reforçando os serviços de saúde do concelho de Alcoutim.

A extensão, a funcionar agora na escola primária da localidade, vai funcionar às terças e quintas-feiras, das 14:00 às 17:00 horas, com um médico, um enfermeiro e um assistente técnico.

A câmara de Alcoutim cedeu gratuitamente o edifício e assumiu a sua reconversão, suportando a totalidade das obras de adaptação do espaço, tendo investido cerca de 50 mil euros.

O polo de Saúde de Vaqueiros tinha sido encerrado em outubro de 2013, pela ARS, que alegou o estado em que as instalações se encontravam, “obsoletas, deterioradas, sem condições de acessos para deficientes, com má acessibilidade e que obrigavam igualmente a encargos elevados para a sua requalificação”.

A decisão forçou os munícipes da freguesia de Vaqueiros a deslocarem-se ao polo de Saúde de Martim Longo, “sujeitando alguns utentes a percorrer cerca de 60 quilómetros, sem recurso a transportes públicos”, recordou a autarquia, em comunicado.

“O dia 29 de agosto de 2017 ficará, pelas boas razões, na história de Alcoutim e mais concretamente na freguesia de Vaqueiros, como o dia em que uma extensão de saúde encerrada, reabre portas no concelho de Alcoutim. Uma batalha árdua que se iniciou em 2013, como primeiro ato público em que participei como presidente de câmara”, declarou o presidente da Câmara Municipal de Alcoutim, Osvaldo Gonçalves.

“Agradeço a colaboração do presidente da ARS, à presidente do conselho clinico da ARS, à presidente do ACES, aos profissionais clinico e não clinico de Alcoutim, ao presidente da Junta de Freguesia de Vaqueiros, ao meu Gabinete de Ação Social, Saúde e Educação e toda a minha equipa, a todos os profissionais que incansavelmente trabalharam na construção da solução que permitiu a reabertura, nomeadamente execução das obras no edifício que terminaram dentro dos prazos previstos”, concluiu.

Comentários

comentários