Jornal diariOnline Região Sul

E agora Governo…?

Recados ao Governo:

Como te irás aguentar depois do discurso do Presidente a desenlaçar-se de ti, da noite para o dia como se fosses uma instituição pouco interessante para o acompanhar lado a lado..? Nada de comprometimentos com entidades duvidosas a caírem em desconfiança e a poderem enlamear a credibilidade futura do discursante, tão habituado a golpes de rins e de flique flaques estratégicos muito ao seu jeito. Ele sabia que era uma questão de tempo para que a sua “família” voltasse ao palco principal. Ao pé dele, Maquiavel seria um aprendiz.

Governo, o teu estado de graça finou-se, não podes ter a veleidade de arrastar outros (porque já não tens mais) na tua possível queda, visto não haver mais quorum para aumentares o score das tuas possibilidades reais. Eles aliam-se e tu rolas no tapete. Vais ter de ir a consenso, e nessa prova, os outros que espreitavam do lado de fora pelo buraco da fechadura, vão poder entrar na tua intimidade, sem que tu lhes possas fechar a porta.

Governo, convenhamos que neste pequeno exercício de ventos e fogos contrários tiveste pouca sorte, porque nada poderias fazer, ou sequer adivinhar que a floresta é fruto de uma meteorologia adversa e que os meios para combater seriam sempre inferiores e finitos. Já antes, e também na floresta de Tancos não ficaste muito bem no retrato, onde as coisas não correram da melhor maneira ministerial, pairando no ar da Força Aérea a desconfiança, a contribuir para a desesperança, algo que o povo não gosta nem premeia. E também porque os mortos não choram, nem se reerguem das cinzas, onde apenas à Fénix foi possível.

Governo, e sabes o que poderá vir a acontecer-te no curto prazo...? Pois é... É que o outro também corre o risco de estar em estado de graça, porque não imaginaria que pudesse acontecer uma outra tragédia em tão curto espaço de tempo e que lhe faltará ter tempo para acorrer a mais outra promessa natalícia de ir passar com mais alguns a ceia de Natal. O tempo é escasso e não dá para todos. Noutra igual a esta ele não cairá. Mas convenhamos que ele se limpa e esforça muito bem, e para o pé destes infelizes de agora, para lá seguirá para os reconfortar, colhendo mais uns créditos à pala, onde o Governo falhou(?). De facto, a Natureza é uma caixinha (de Pandora) sempre cheia de más surpresas.

Governo, acresce o caso de que no outro lado do muro, as coisas não indo a correr de feição, agora com esta prenda no regaço, a aliança tomará uma outra crista na onda e poderá nesse novo xadrez ir para eleições, sem que os possas combater com sucesso.

Governo, está tudo a ficar contra ti, e sabes bem que ele tem a faca e o queijo na mão para te levar a um novo plebiscito e se assim vier a acontecer, não te salvarás.

Governo, muito sinceramente, oxalá te safes. Ele é que não se deixará afundar, aplicando inteligentemente a sua estratégia de aranha. Era tudo uma questão de tempo. E ele sabia-o muito bem.

Governo, desculpa lá, quase que te ia desgastando o nome, mas foi para teu bem.

 * Historiador-investigador da FLUC

Comentários

comentários