Âncora da gastronomia tradicional portuguesa em Vilamoura

Eduardo Correia, proprietário do Restaurante Âncora

Empresário da restauração há mais de duas décadas, proprietário do Restaurante Âncora em Vilamoura há 7 anos, Eduardo Correia começou por confidenciar ao Jornal diáriOnline Região Sul "achei que, ao fim de muito tempo a pagar rendas, podia ter a minha casa, o meu espaço e criá-lo à minha imagem, à minha maneira e, fez-se a casa que hoje está à vista. A casa estava velha, não tinha clientes, foi remodelada e com a ajuda de amigos temos caminhado fazendo o caminho".

Lulas Grelhadas

Acessível a todo o tipo de clientes, nacionais e estrangeiros, inclusive pela facilidade de estacionamento, Eduardo adianta que "o Âncora não é um restaurante para trabalhar apenas na época alta, é para trabalhar o ano todo, mas não deixa de ser curioso que, eu acho que actualmente estamos a trabalhar melhor de Inverno do que de Verão", facto explicado porque "temos pratos apelativos para os portugueses, Bacalhau, Picanha, Lulas, Lulinhas, Polvo com Batata Doce, temos uma série de pratos com qualidade e preço convidativo e muito justo".

Pub

Consciente e realista que não pode viver só dos estrangeiros que nos visitam, ainda que esteja numa zona turística de excelência, Eduardo Correia afirma que "a aposta na gastronomia tradicional portuguesa é uma bandeira que o Âncora mantem e manterá sempre erguida, porque é também uma forma de mostrar aos turistas estrangeiros o que faz parte da nossa cultura gastronómica. Muitos clientes estrageiros, por vezes ficam hesitantes, mas têm curiosidade em experimentar e depois de experimentarem, voltam mais tarde para repetir muitos dos pratos que confecionamos, um facto que nos deixa muito orgulhosos e com motivação para fazer mais e melhor."

Helena Correia, Chefe e proprietária do Âncora

Com cariz familiar, Eduardo faz-se acompanhar no Âncora pela esposa e filho, Helena e Tiago Correia, bem como por mais alguns colaboradores, equipa que, no seu todo, pelas palavras do nosso interlocutor "afina pelo mesmo diapasão, sendo a satisfação do cliente o principal objectivo. A nossa maneira de trabalhar é uma só e nesse particular, fazemos tudo por mimar o cliente, porque sabemos que as pessoas gostam disso, e os pequenos gestos e atitudes fazem toda a diferença."

No coração do Âncora, sob a batuta da chefe Helena Correia, a inspiração para a preparação, confecção e decoração, advém "de várias fontes, como é óbvio o segredo é a alma do negócio. Tenho mais de um quarto de século de cozinha, aos quais alio dados que vou buscar às minhas raízes, a que junto também alguma criatividade e gosto pessoal. Tudo junto acabei por criar a minha própria matriz e tem sido aposta ganha. Mas posso revelar que um dos segredos é confecionar com azeite, uma das bases da nossa gastronomia."

Bacalhau Grelhado em Azeite Virgem

Voltando à gastronomia e aos pratos tradicionais que se encontram no Âncora, Eduardo Correia reforçou que "nós não temos pratos do dia nem pratos no forno, há certos pratos que não temos, porque não temos condições para isso, mas temos alguns pratos que as pessoas gostam e esses temos que os ter bem feitos, caso contrário mais vale não os ter. Por exemplo, temos uma Sopa da Pedra, servida num pote de ferro fundido, que é fenomenal. Estando numa região em que o peixe é rei, temos a Raia alhada que é típica, tal como o Polvo com Batata Doce, que considero ser um cartão de visita da casa. Temos o polvo porque tanto eu com a minha esposa gostamos de Polvo, porque ela é transmontana e no Norte, no Natal, em vez do Bacalhau come-se o Polvo, por isso apostamos no Polvo e é uma aposta ganha."

Pub

Enquanto residente e empresário, a visão de Eduardo Correia sobre o Algarve e o turismo é que "eu sou natural da zona de Coimbra, estou aqui há trinta e poucos anos e para mim o Algarve é o melhor sítio do Mundo para se viver, pelo clima, pelas praias, pela tranquilidade, por tudo o que é o Algarve no seu todo, e detesto quando alguém fala mal disto, fico mesmo chateado quando alguém fala mal do Algarve, tenho-o no meu coração. Quanto ao turismo, eu acho que actualmente está em alta, já teve em baixa, mas tem vindo a subir e agora a fasquia está mesmo em cima e vai continuar, nós temos todas as qualidades para continuar a subir, temos um clima espectacular, temos praias maravilhosas, somos um povo amistoso, recebemos bem, os turistas adoram-nos, temos tudo para continuar a fazer mais e melhor."

Uma das salas do Âncora em Vilamoura

Quanto à carga fiscal sobre as empresas, o empresário diz que "já esteve pior, agora não está tão mal, as coisas estão a evoluir, mas temos que ser conscientes, temos que pagar impostos e eu não me queixo."

Falando do crescimento do Âncora, Eduardo revelou que "crescer mais não está nos horizontes, melhorar sim, para quem começou do zero, temos ido melhorando pouco a pouco e iremos fazendo mais alguns melhoramentos, mas crescer não está nos nossos planos. O grande problema actual é ter pessoal para trabalhar, em particular empregados de mesa, por que é uma profissão com muito desgaste. Para se ter bons profissionais tem que se pagar e isso é uma falha na industria hoteleira. Quando se tem um empregado bom tem que se lhe pagar, caso contrário fica-se com os que os outros não querem. Tem que haver mais justiça na renumeração, eu tenho dois profissionais e pago. Tem que se pagar para se ter qualidade de serviço."

Num olhar rápido sobre Vilamoura, Eduardo Correia disse que "Vilamoura tem tudo para umas férias de sonho, é um espaço muito bem cuidado. Já foi um destino com fasquia muito elevada, mas as coisas mudaram, devido à expansão e ao crescimento e agora está acessível a mais pessoas, tem um pouco menos de qualidade em relação à que já teve, mas tem mais quantidade e isso é bom para todos. Mas Vilamoura continua a ter um status médio alto, com qualidade de vida acima da média. Vilamoura é top e lamento que não seja de portugueses, já foi de espanhóis, depois de americanos, mas não vi cá americanos nenhuns, agora está outra vez para venda, não percebo porque é que não são os portugueses a tomar conta disto."

Pub
Mais em Economia
Esperio: O banho de sangue de Wall Street pode abrir caminho para a Europa

A ameaça de um declínio perceptível nos lucros corporativos devido à escassez de dinheiro livre induzida pela inflação para os consumidores

Inflação atinge recorde de 8,1% na UE

Taxa de inflação homóloga da zona euro manteve-se estável nos 7,4% em abril, face a março, segundo informa o Eurostat.

Lagos recebeu empresários brasileiros com vista a futuras parcerias

A cidade de Lagos foi um dos pontos de passagem da delegação da missão ACIB…

Associação Empresarial de Sines e Porto de Luanda assinam protocolo

A Associação Empresarial de Sines (AES) e o Porto de Luanda assinaram um Protocolo de…