Jornal diariOnline Região Sul

Marinha e Autoridade Marítima alertam para o agravamento do estado do mar

A Marinha e a Autoridade Marítima Nacional alertam para as prováveis consequências da previsão de agravamento do estado do mar na costa oeste a partir do final da tarde de terça-feira, 26 de dezembro, com especial incidência na madrugada de 27 de dezembro, cujo alerta é dirigido em particular a toda a comunidade piscatória e da náutica de recreio que se encontra no mar, em especial a Norte do Cabo da Roca, bem como a toda a população em geral que frequente as zonas costeiras ao longo de toda a faixa litoral oeste do Continente.

As atuais previsões do IPMA (Instituto Português do Mar e da Atmosfera), referente à provável ocorrência de forte agitação marítima dos quadrantes de noroeste, com altura das vagas que pode chegar aos 6 e 7 metros de altura em alto-mar, nas áreas marítimas mais afastadas da Costa oeste do Continente, terão especial incidência a Norte do Cabo da Roca a partir do final da tarde de terça-feira, 26 de dezembro e durante a madrugada de 27 de dezembro.

A agitação marítima forte deverá começar a diminuir ao longo da madrugada de quinta-feira, 28 de dezembro.

Assim, à população em geral, recomendam as autoridades que se abstenham da prática de passeios junto à costa e nas praias, bem como da prática de atividades lúdicas nas zonas expostas à agitação marítima.

Aos pescadores lúdicos de pesca à cana o conselho é de cautela, evitando pescar junto a zonas de arriba nas frentes costeiras atingidas pela rebentação das ondas.

Caso exista absoluta necessidade de se deslocar até à orla costeira, deverá manter-se uma atitude vigilante e ter sempre presente que nestas condições extremas o mar pode facilmente alcançar zonas aparentemente seguras.

À comunidade piscatória e à comunidade da náutica de recreio, que se encontrem em atividade no mar, aconselha-se o eventual regresso ao porto de abrigo mais próximo e a adoção de medidas de precaução.

Aconselha-se igualmente que mantenham um estado de vigilância permanente e o acompanhamento da evolução da situação meteorológica e dos avisos à navegação e de previsão meteorológica radiodifundidos pela Marinha relativos à previsão meteorológica do IPMA, bem como outras informações das capitanias dos portos sobre as condições de acesso aos portos, evitando sair para o mar até que as condições melhorem.

Todos os canais para as comunicações de emergência com o Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo de Lisboa, bem como a linha de emergência telefónica (MRCC LISBOA tlf. 21 440 19 19), os meios navais da Marinha e os meios marítimos da Autoridade Marítima Nacional, designadamente das Estações Salva-Vidas, encontram-se em permanente alerta e em prontidão para responder a pedidos de socorro no mar.

Comentários

comentários