Jornal diariOnline Região Sul

“Sons Antigos a Sul” – Temporada de Inverno

A Fortaleza de Sagres irá acolher o primeiro concerto do “Sons Antigos a Sul – Temporada de Inverno & Primavera, no próximo dia 7 de Janeiro, pelas 16:00horas: “L´Amour Théatral - Barroco Francês de Lully, Rameau & Couperin”, com Margarida Marreiros (Soprano), José Carlos Araújo (cravo) e Daniela Tomaz (flautas e percussão).

O Ciclo de Música Antiga Sons Antigos a Sul [SAS] é um projeto anual dirigido pela Academia de Música de Lagos de promoção e divulgação da Música Antiga no Algarve, envolvendo ensembles profissionais emergentes no panorama nacional e internacional, com particular destaque para a promoção do património histórico da Península Ibérica.

Em 2018 vai iniciar uma nova Temporada de Inverno, com concertos nos espaços patrimoniais afetos à Direção Regional de Cultura do Algarve: a Fortaleza de Sagres (Igreja de Nossa Senhora da Graça) e Ermida de Nossa Sra. de Guadalupe (Vila do Bispo), em concertos alternados no primeiro domingo de cada mês, pelas 16 horas, entre janeiro e maio.

A Temporada de Inverno do “Sons Antigos a Sul” pretende contrariar as tendências de sazonalidade típicas da região, promovendo em época baixa a dinamização cultural destes espaços culturais, ao mesmo tempo que reforça a adesão dos públicos criados nos últimos anos.

Desde a sua conceção, o Ciclo tem criado um polo fundamental no Algarve para o apoio em residência artística de mais de 20 ensembles emergentes nacionais e internacionais, destacando: The Goldfinch Ensemble e Le Voce delle Grazie (em parceira com Real Conservatório de Haia dos Países Baixos), Ensemble Med, Duo Lundú, Catarina Costa e Silva, Voce Humana, Capella Sanctae Crucis, Ars Lusitana, O Bando de Surunyo, José Carlos Araújo e Seconda Pratica, permitindo também a divulgação do trabalho de investigação dos polos de pesquisa de musicologia aplicada em Portugal, Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical da Universidade Nova de Lisboa e Centro de Estudos Clássicos e Humanísticos da Universidade de Coimbra.

Comentários

comentários