Jornal diariOnline Região Sul

Faleceu José Manuel da Rosa Pinto, tenente-coronel e especialista na flora algarvia

José Manuel da Rosa Pinto, à esquerda

José Manuel da Rosa Pinto, tenente-coronel de Infantaria reformado e especialista em flora algarvia, faleceu ontem, sexta-feira, aos 76 anos, tendo a Universidade do Algarve, onde foi docente e colaborador do Herbário, decretado três dias de luto académico.

Licenciado em Ciências Militares, os seus interesses convergiram para a área científica de botânica, mais concretamente em flora e vegetação.

Apesar de autodidata neste domínio, os estudos que desenvolveu e o conhecimento que demonstrou sobre a flora do Algarve são reconhecidos por universitários e especialistas, nacionais e estrangeiros.

Na Universidade do Algarve, José Manuel Rosa Pinto foi docente convidado sem remuneração por apenas um ano, mas durante muitos mais prestou colaboração em trabalhos de campo desenvolvidos no âmbito de publicações científicas, projetos de investigação e nas diversas atividades e eventos de divulgação científica.

A sua colaboração mais estreita com a Universidade do Algarve iniciou-se em 2002, e a partir de 2006 realizou trabalho diário no Herbário da UAlg.

De forma regular, colaborou com a Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) não só nos trabalhos de investigação, mas também na preparação e acompanhamento de aulas de campo para diferentes cursos (Biologia, Biologia Marinha, Agronomia, Arquitetura Paisagista, Engenharia do Ambiente).

A 12 de dezembro 2012, em cerimónia pública do Dia da Universidade do Algarve, foi distinguido com a primeira Medalha de Mérito da Universidade do Algarve.

Em comunicado, o reitor da Universidade do Algarve, Paulo Águas, manifestou, em nome de toda a comunidade académica, “o mais profundo pesar” pelo falecimento de José Manuel da Rosa Pinto, endereçando à família e aos amigos “as mais sinceras e sentidas condolências”.

“Os professores e investigadores da UAlg testemunham não só o seu valor científico e pedagógico, mas também as suas qualidades humanas e éticas e a forma apaixonada e abnegada com que trabalhou no seio da Universidade do Algarve”, refere o reitor da instituição, que decretou três dias de luto académico.

As cerimónias fúnebres decorrerão a partir da próxima segunda feira na Igreja dos Capuchos, em Faro, e o funeral na terça feira, no cemitério de Faro.

Comentários

comentários