Jornal diariOnline Região Sul

Governo apoia explorações agrícolas danificadas por tornado no Algarve

O Ministério da Agricultara Florestas e Desenvolvimento Rural, abriu hoje um concurso destinado a apoiar as explorações agrícolas onde se verificaram prejuízos, na sequência do forte tornado que percorreu a zona do Sotavento algarvio.

De acordo com o despacho assinado pelo Ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, Luís Capoulas Santos, tratou-se de um “fenómeno climático adverso, que tem a natureza de epifenómeno e que percorreu vastas áreas num corredor que se prolongou por vários quilómetros, deixando um amplo rasto de destruição numa faixa que se estendeu pelos municípios de Faro, Olhão, Tavira, Castro Marim e Vila Real de Santo António, combinando danos localizados mas muito significativos nas explorações agrícolas atingidas”.

O concurso prevê um apoio de três milhões de euros, no âmbito da Medida 6.2.2 “Restabelecimento do Potencial Produtivo” do Programa de Desenvolvimento Rural-PDR 2020 e tem como beneficiários as explorações agrícolas onde se tenham verificado danos superiores a 30% do potencial agrícola e localizadas nos municípios de Faro (Freguesia de Montenegro, União de Freguesias de Faro e União de Freguesias de Conceição e Estoi), Olhão (Freguesia de Quelfes, Freguesia de Pechão e União de Freguesias de Fuseta e Moncarapacho), Tavira (Freguesia de Santa Luzia, União de Freguesias de Luz de Tavira e Santo Estêvão, União das Freguesias de Santa Maria e Santiago e União de Freguesias de Conceição e Cabanas de Tavira), Castro Marim (Freguesia de Altura e Freguesia de Castro Marim) e Vila Real de Santo António  (Freguesia de Vila Nova de Cacela).

Os apoios serão direcionados a fundo perdido e serão cumulativos. Até 5.000 euros o apoio será de 100% a fundo perdido; de 5.000 até 50.000 euros o apoio será de 85% a fundo perdido e de 50.000 até aos 800.000 euros o apoio será de 50% a fundo perdido.



Comentários

comentários