Jornal diariOnline Região Sul

Cem anos depois, Algarve recorda fim da I Guerra Mundial, Pneumónica e sanatório de São Brás

Paulo Morgado, Alexandra Gonçalves, Saul Neves de Jesus e Vítor Guerreiro

Um ciclo de quatro conferências e uma exposição vão recordar, 100 anos depois, três acontecimentos de 1918 com grande impacto no Algarve e no país: o fim da I Guerra Mundial, a Gripe Pneumónica e a abertura do Sanatório de São Brás de Alportel.

As conferências, com 18 palestrantes já confirmados, decorrem entre abril e novembro, em Faro e São Brás de Alportel, enquanto a exposição estará patente a partir de junho na vila são-brasense.

“São 100 anos de três coisas que nos marcam, na nossa história regional e local. Juntámos esforços e houve uma adesão imediata das várias entidades em torno desta proposta de ciclo de conferências”, afirmou hoje a diretora regional de Cultura, Alexandra Gonçalves, na apresentação da iniciativa.

A responsável recebeu, na sede da Direção Regional de Cultura do Algarve, em Faro, o presidente da Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve, Paulo Morgado, o vice-reitor da Universidade do Algarve, Saúl Neves de Jesus, e do presidente da Câmara Municipal de São Brás de Alportel, Vítor Guerreiro, para assinarem um protocolo de colaboração.

“Os últimos 100 anos foram marcados por estes acontecimentos associados ao fim da I Guerra Mundial e a Pneumónica. Há particularidades que interessa dar a conhecer às nossas comunidades e à população em geral, para que não se repitam os erros do passado e para termos pistas que permitam enfrentar questões que surjam no futuro”, salientou Alexandra Gonçalves.

Também Paulo Morgado, líder da ARS, ligou o passado à atualidade, lembrando a questão específica da Gripe Pneumónica, também conhecida por gripe espanhola, “a maior pandemia de sempre”, que dizimou cerca de 5% da população mundial em dois anos (1918 e 1919).

“No momento em que se discute a prevenção através da vacinação, recordar uma situação com impacto tão grande na sociedade faz pensar que hoje temos à nossa disposição armas para prevenir e poder minimizar o impacto deste tipo de doenças”, salientou.

O presidente da Câmara Municipal de São Brás de Alportel deixou o desejo de que o Centro de Medicina Física e Reabilitação do Sul, que hoje ocupa as instalações do antigo Sanatório Carlos Vasconcelos Porto, em São Brás de Alportel, esteja no “máximo das suas capacidades” até final do ano.

“Espero que, no final deste ciclo de conferências volte a trabalhar na plenitude das suas capacidades e ultrapasse os constrangimentos atuais”, disse, brincando com a possibilidade de “a qualidade de vida e ar puro” que atraíam os doentes do sanatório há 100 anos possam também também atrair novos funcionários para a instituição.

O vice-reitor da Universidade do Algarve, Saúl Neves de Jesus, destacou o facto de a instituição se associar a uma iniciativa ligada a temas como saúde e cultura, dois dos seus pilares essenciais.

O ciclo de conferências arranca em 13 de abril, às 14:30 horas, no auditório do Hospital de Faro, com «A Gripe Pneumónica - Investigação», incluindo as alocuções de Paulo Girão, apresentando uma tese sobre a Pneumónica no Algarve, Ana Grenha, que investiga as doenças pulmonares, e Francisco George, antigo diretor-geral de Saúde.

Segue-se, no dia 30 de maio, na sede da Direção Regional de Cultural, a conferência «Instituições e Património Arquitetónico: Um Século de Arquitetura Hospitalar no Algarve», com a participação de Jorge Varanda, Elídio Pelicano, Sara Pelicano, Paulo Providência e Avelãs Nunes.

«Comemorações do Centenário do Sanatório Carlos Vasconcelos Porto» será o tema da conferência de 8 de setembro, no Museu do Traje de São Brás de Alportel, em que participarão os preletores Renato Gama-Rosa, Giselle Sanglard, Vítor Ribeiro Cristina Fé Santos, Graça Serejo, José Luís Dória, Isabel Palmeirim, Fernando Rosas, Vítor Matos e Ana Luísa Santos.

A conclusão do ciclo será feito em 9 de novembro, com a conferência «Fim da I Guerra Mundial», na Universidade do Algarve. Carina Infante do Carmo, Augusto Salgado e José Carlos Vilhena Mesquita são os palestrantes confirmados.

O ciclo de conferências conta ainda com o apoio do Centro Hospitalar Universitário do Algarve, do Instituto de Higiene e Medicina Tropical da Universidade Nova de Lisboa, do Museu do Traje de São Brás de Alportel, da secção regional do Sul Ordem dos Arquitetos e da sub-região de Faro da Ordem dos Médicos.

São Brás de Alportel acolherá ainda a exposição «Espaços e Personalidades Ligadas à Saúde no Concelho de São Brás de Alportel», com inauguração marcada para 1 de junho.



Comentários

comentários