Jornal diariOnline Região Sul

Grupo Garvetur / Enolagest fechou 2017 com subidas surpreendentes no imobiliário e férias & turismo

O Grupo Garvetur / Enolagest, reuniu-se ontem com a comunicação social no Centro de Negócios e Serviços “Vilamoura Jardim”, onde estão centralizadas as atividades do Grupo, para fazer o balanço do ano anterior e divulgar as previsões para o ano em curso, cuja época está a começar.

Relativamente a 2017, o aumento do volume de negócios foi superior às previsões definidas pelas 41 empresas participadas do Grupo Garvetur / Enolagest tendo superado os 35 milhões de euros, cuja subida ronda os 10% relativamente ao período homólogo de 2016.

"As palavras-chave que marcaram a atividade de 2017 foram a inovação, a formação dos nossos colaboradores, o reconhecimento da capacitação das mulheres na organização, a par de investimentos no mercado prime no Algarve e em Lisboa, bem como a diversificação de serviços.

A previsão de crescimento do volume global de negócios da Enolagest, SGPS estima-se entre os 6 e 8%, percentagem que poderá variar mediante a comercialização de ativos do Grupo de maior dimensão. Acrescendo a subida do número de clientes e ainda a expansão para novos mercados," afirma Reinaldo Teixeira, CEO do Grupo.

Aumento na venda de unidades superou os 90%

Esmiuçando o desempenho da Garvetur Propriedades, o aumento na venda de unidades superou os 90%, tendo registado em especial a diversidade dos mercados de procura, com a França a ocupar o 2º lugar e a figurarem no top-ten clientes oriundos da Suíça, Suécia, Estados Unidos da América e Brasil, no entanto, a diversidade abrange outros países como a Alemanha, Austrália, Bélgica, Holanda, Luxemburgo, Rússia, África do Sul, Angola, Bulgária, China, Espanha, Indonésia, Itália, Perú e Ucrânia.

“Trata-se de uma nova dinâmica, a exigir estratégias específicas e inclusive alteração do paradigma de negócios, que implica sobretudo melhores serviços, para clientes informados e habituados a altos standards de qualidade.

Mais do que celebrar os resultados positivos, com um crescimento do volume de negócios da imobiliária a rondar os 50% (48%) em 2017, relativamente às propriedades vendidas no período homólogo de 2016, o que nos motiva é a capacidade da nossa organização em desenvolver estratégias que se mostram adequadas ao crescimento sustentado da nossa atividade," salientou Patrícia Brito, Diretora Comercial da Garvetur Propriedades.

Patrícia Brito - Diretora Comercial da Garvetur Propriedades

Patrícia Brito aproveitou a ocasião para salientar o facto de as empresas do Grupo Garvetur / Enolagest “terem em posições de chefia mais mulheres do que homens, reconhecendo não o género, mas a sua capacidade de trabalho e dedicação”.

"Este ciclo positivo não descarta todavia a maior atenção por parte das instituições para a importância do país manter fatores como o alto nível de segurança, leis fiscais favoráveis e, no caso do Algarve, maior investimento no setor da saúde, de extrema importância para o mercado sénior, assim como um reforço na promoção, para que se concretize a alta rendibilidade do investimento imobiliário e se mantenha e reforce a animação do mercado," finalizou Patrícia Brito.

Garvetur Férias & Turismo atrai novos mercados e clientes mais jovens

No que concerne à Garvetur Férias & Turismo, o crescimento das reservas atingiu uns expressivos 11,7%, registando também aqui a confirmação das alterações do mercado de procura, quer em termos de nacionalidade, com o mercado francês a superar a tradicional procura do cliente britânico e o surgimento de novas nacionalidades, como a Belga e a Holandesa.

“Os clientes optam por villas modernas, bem apetrechadas, dispondo de wi-fi. Os destinos preferidos continuam a ser o litoral, quer na oferta especializada da Garvetur no Algarve, como noutras localizações no país, designadamente Lisboa, Costa de Prata e Douro” afirma Célia Teixeira, Diretora de Operações.

Célia Teixeira aponta ainda uma alteração no grupo etário de procura, que rejuvenesceu, destacando-se as famílias entre os 30 e 50 anos de idade, quando anteriormente a idade da maioria superava os 40 anos.

Célia Teixeira - Diretora de Operações da Garvetur Férias & Turismo

Saliente-se que atualmente a Garvetur Férias & Turismo dispõe de uma oferta superior a 680 unidades de alojamento, entre villas e apartamentos, pelo que quanto às previsões para 2018, já confirmadas pelas reservas relativas à Páscoa deste ano, a estimativa é de um aumento de ocupação a superar os 6% e uma maior incidência na oferta de miniférias, cuja intenção é diversificar os mercados e atrair procura de país como a Alemanha, Dinamarca e Finlândia, sem descurar no entanto a fidelização dos mais de 35.000 clientes de 2017, entre os quais os portugueses se destacam.

"Neste momento a época alta inicia-se na Páscoa, com o mercado sénior e o setor do golfe a apostar em meses do primeiro e segundo trimestre do ano no Algarve e salienta também o impacto, para a melhor performance da empresa que lidera, de grandes eventos como as provas de golfe, hipismo, vela ou atletismo das quais a Garvetur é um dos parceiros privilegiados, finalizou Célia Teixeira.

Em outras peças a publicar brevemente pelo Jornal diáriOnline Região Sul, serão revelados os dados inerentes às empresas do Grupo Garvetur / Enolagest que laboram em outros sectores de actividade.



Comentários

comentários