Jornal diariOnline Região Sul

Mais de metade dos portugueses desconhece os seus níveis de colesterol

Estudo apresentado pela Fundação Portuguesa de Cardiologia

58% dos portugueses não sabem os seus níveis de colesterol. Esta é uma das principais conclusões do estudo “Colesterol e os portugueses” divulgado ontem, pela Fundação Portuguesa de Cardiologia (FPC), no âmbito da sessão solene de abertura de maio, mês do coração.

Este desconhecimento é muito expressivo entre os jovens e diminui largamente com a idade. O estudo, agora apresentado, revela ainda que 94% dos inquiridos rejeitam a ideia de que «A prática regular do exercício físico não traz vantagens para quem tem o colesterol elevado» e 90% rejeitam também a ideia que «Os magros não têm que se preocupar com o colesterol. Isso é um problema dos gordos».

Manuel Carrageta, presidente da FPC, revela-se preocupado com os resultados desta pesquisa e adianta que “compete aos profissionais de saúde sensibilizar a população para a importância de controlar o colesterol e desenvolver campanhas que expliquem o impacto dos níveis elevados de colesterol na saúde”.

Outra das conclusões do estudo refere-se ao facto de 47% dos portugueses acreditarem que alguns suplementos alimentares são mais benéficos na redução do colesterol quando comparados com as estatinas, fármacos prescritos por receita médica.

Este ano, a Fundação Portuguesa de Cardiologia escolheu como problemática para a campanha de maio, mês do coração, o ‘Colesterol, as Dislipidemias e Aterosclerose’.  A Sessão Solene de abertura tem como principal objetivo assinalar o início das comemorações e apresentar o programa das atividades que irão ocorrer no âmbito desta iniciativa.

O estudo “O Colesterol e os portugueses” foi realizado pela GfK Metris, em março de 2018, a uma amostra de 1000 indivíduos com idade igual ou superior a 18 anos, residentes em Portugal Continental.

Para mais informações sobre a campanha e sobre as iniciativas de “maio, mês do coração”, consulte o site: http://www.fpcardiologia.pt/ ou https://www.facebook.com/FPCardiologia/.



Comentários

comentários