Jornal diariOnline Região Sul. O seu portal de notícias Algarve e Alentejo Portugal

Robots e nós – 3.ª Idade

* Doutorando em História pela Faculdade de Letras da Univ. de Coimbra

Quase chegados à meta final da nossa vida, damos conta de entre-cruzarmos com problemas de vária ordem: existenciais, de legados patrimoniais, e neste caso da continuidade dos mesmos, se assim for a nossa vontade, tentando a perpetuidade possível do que herdamos quando cá havíamos chegado, e que depois melhoramos.

Tudo isto apenas passa pelo egoísmo de pensarmos que estamos certos naquilo que havíamos realizado durante a nossa existência. Mas, chegamos à conclusão de que nem tudo quanto havíamos feito poderá vir a ter continuidade, face às circunstâncias de uma sociedade plena de contradições sócio-económicas volatilizáveis.
Todo este pequeno argumentário existencial vem a propósito de um dia ser possível endossar de forma unívoca e quase irrenunciável, das nossas vontades passarem a ser geridas pelos "desígnios" de um robot, a quem poderíamos conceder a possibilidade de algumas pequenas (ou não) negociações que ele concederia no trato do nosso legado de toda a ordem. Direitos de autor, ou seja lá o que for.
Porque não...?
*  Historiador-investigador da FLUC



Exit mobile version