Jornal diariOnline Região Sul

Investimento de 6 milhões de euros até 2019 expressa “compromisso” com a segurança no Algarve

Eduardo Cabrita cumprimenta elementos da PSP

O ministro da Administração Interna disse hoje que os investimentos de 6 milhões de euros previstos para a área de segurança no Algarve até 2019 expressam o “compromisso” do poder central com a região nesse setor.

“Estamos a falar do maior volume de investimento na área da segurança que alguma vez houve no Algarve”, frisou Eduardo Cabrita, durante a sessão de apresentação do programa Algarve Seguro 2018.

A conferência de apresentação do anúncio do reforço dos meios de segurança para o verão na região algarvia decorreu na sede da Região de Turismo do Algarve, em Faro.

O investimento em infraestruturas e recursos da PSP e da GNR divide-se em intervenções já concretizadas, outras em obra e outras em projeto, para concluir até 2019 em quase todos os concelhos do Algarve.

“O nosso compromisso com o Algarve é um compromisso para todo o ano. Queremos que o Algarve seja uma componente decisiva do que é hoje a imagem de Portugal, um país com indicadores elevados de segurança”, disse o governante.

Minutos antes, o presidente da Câmara Municipal de Faro, Rogério Bacalhau, exigiu um “dispositivo consistente” ao longo de todo o ano, lamentando que esse reforço, que já tinha sido pedido pelos autarcas algarvios, não tenha sido concretizado.

O ministro da Administração Interna afirmou que “ninguém investe prioritariamente num destino associado à insegurança” e que, se 2017 foi um bom ano turístico na região, “a imagem de segurança contribuiu para esse sucesso”.

O governo elogiou ainda o papel das autarquias algarvias, destacando o facto de o Algarve ser a única região do país em que há Contratos Locais de Segurança com todos os municípios.

De resto, na cerimónia de quinta-feira foram assinados mais três CLS+, com a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Portimão (projeto «Reviver o Bairro»), Fundação António Aleixo, de Loulé (projeto «Caminhos») e Santa Casa de Misericórdia de Silves (projeto «O Meu Bairro»).

 

 



Comentários

comentários