Jornal diariOnline Região Sul

PSD critica “estrondoso falhanço” do governo no recrutamento de médicos para o Algarve no verão

Hospital de Faro

O PSD/Algarve criticou hoje o “estrondoso falhanço” do governo na contratação de médicos para fazer face ao verão no Algarve, pedindo que a região seja “a primeira prioridade” na saúde a nível nacional.

O jornal Público noticiou ontem que o Ministério da Saúde queria reforçar o Algarve com mais médicos até final de setembro, através da mobilidade especial, mas até ao momento não tinha assegurado qualquer contratação.

“Previstos 67, foram recrutado s zero! Em 2017 e 2016, já tal tinha sucedido. Abundam os anúncios, falham as concretizações, corroendo a confiança dos cidadãos, desprotegendo-os e colocando o acesso à saúde mais distante dos algarvios e daqueles que nos visitam”, salientou a comissão política distrital do PSD, liderada por David Santos.

Os sociais-democratas recordaram ainda outros números relativos à saúde algarvia, nomeadamente que nos primeiros cinco meses do ano realizaram-se menos 10 % de cirurgias, menos 8 % de consultas e mais 7 % de falecimentos nos hospitais do Algarve “por comparação a igual período do ano anterior”, aumentando igualmente o número de queixas de utentes no Algarve (+104%).

“Todos os principais indicadores de serviço público estão em acelerado retrocesso. A saúde no país está pior, no Algarve está muito, muito pior”, sustentou o PSD/Algarve, que considera “imperioso” que o governo tome medidas, como a fixação de médicos na região, a contratação de enfermeiros e a construção de um novo hospital.

“Do governo e dos partidos que o apoiam não só não houve resposta, como não há qualquer iniciativa para resolver o problema. Apelamos a que o Governo torne o Algarve a primeira prioridade na saúde a nível nacional”, concluíram os sociais-democratas.



Comentários

comentários