Jornal diariOnline Região Sul

Incêndio de Monchique já é o maior deste ano em Portugal

(Foto: JN)

A noite não trouxe melhoria ao incêndio de Monchique, que ontem deflagrou no sitio da Perna da Negra e já consumiu muito milhares de vegetação, recursos  e apoios agrícolas, fazendo também pelo menos dez feridos leves, que não correm risco de vida. Já em relação ao incêndio que ontem ocorreu no concelho de S. Brás de Alportel, o mesmo foi controlado ao início da noite e acabou por ser extinto, tendo consumido apenas mato.

O incêndio de Monchique está a ser combatido por efetivos de todas as corporações do Algarve, algumas também do Alentejo e até dois grupos de reforço de Lisboa se juntaram durante a noite no combate às chamas que, com a muitas variações de direção do vento tem comprometido o sucesso dos bombeiros.

Rui André, Presidente da Câmara de Monchique em declarações à TVi

No terreno, segundo informava o CDOS (Comando Distrital de Operações de Socorro) de Faro, pelas 10:00 horas de hoje (sábado), no combate às chamas estão empenhados 745 bombeiros, auxiliados por 194 viaturas terrestres e 10 meios aéreos.

Ontem à tarde, o presidente da Câmara de Monchique, Rui André, numa entrevista concedida à TVi informava que duas localidades tiveram de ser evacuadas e alguns apoios e haveres agrícolas se tinham perdido no meio das chamas que em consequência do vento (embora incerto) têm consumido muitos hectares de floesta, agricultura e mato.

Entretanto, durante a noite, foi ativado o Plano Municipal de Emergência e, por precaução, pelos serviços de Proteção Civil do município foram deslocados 15 habitantes da pequena localidade de Foz do Carvalhoso. O presidente da Câmara de Monchique, disse aos jornalistas que está a ser prestado apoio social às pessoas que foram retiradas das suas casas "por precaução".

Houve mesmo quem tivesse saído de casa por iniciativa própria e procurasse abrigo em casa de familiares. Duas pessoas acamadas foram socorridas e levadas para as instalações da Misericórdia de Monchique, enquanto outras duas foram alojadas na Escola EB 2/3, instalações que a autarquia disponibilizou para apoiar os desalojados.

Continuaremos a atualizar esta notícia sempre que se justificar, recordando que em face da onda de calor que está a afetar o nosso país pelo menos até terça feira, colocando em Risco Máximo quase todo o Algarve, com as temperaturas máximas acima dos 40º centígrados e que ontem, sexta feira, bateram recordes históricos, tudo se pode esperar nas próximas horas, com a temperatura progressivamente a subir.

 



Comentários

comentários