Jornal diariOnline Região Sul

A caminhos das 100 horas fogo não dá tréguas apesar da temperatura baixar em Monchique

Monchique esta noite (Foto André Vidigal / Global Imagens / Jornal de Notícias)

Energia faltou cerca da meia noite em alguns pontos e chamas voltam a ameaçar entrar no perímetro urbano da vila de Monchique devido ao vento forte

Apesar da temperatura do ar ter descido cerca de 10 graus, o vento não continua a facilitar o trabalho árduo dos Soldados da Paz, que continuam a ter muito trabalho na tentativa de salvaguardar em primeiro lugar as pessoas.

A esta hora em alguns pontos a vila de Monchique continua sem energia elétrica, situação que fonte do CDOS disse ao Jornal de Noticias, desconhecer a causa. O fogo continua a ameaçar entrar no perímetro urbano. Na zona da Fóia um reacendimento complicou mais as coisas, tal como complicado está na zona das Caldas de Monchique em que o fogo obrigou ao corte da Estrada Nacional 266, estrada que liga Monchique a Porto de Lagos.

Ao início da noite, o segundo comandante operacional distrital da Proteção Civil de Faro, Abel Gomes, admitiu no 'briefing' aos jornalistas que o incêndio, que lavra pelo quarto dia em Monchique, voltou a agravar-se sendo o quadro geral da operação considerado "muito complexo".

"A situação infelizmente alterou-se, tínhamos uma situação mais favorável e registaram-se várias projeções, as quais tiveram um comportamento bastante violento", assumiu o segundo comandante operacional distrital da Proteção Civil de Faro, Abel Gomes no briefing que fez aos jornalistas às 20h00.

Segundo aquele responsável, os locais mais preocupantes eram a zona da Fóia e o sítio da Cascalheira, ambos em Monchique, e a barragem de Odelouca, já no concelho de Silves.

No que concerne a números, o número de assistências médicas a pessoas na sequência do incêndio subiu para 95, dos quais, 66 são pessoas que apenas receberam assistência e 29 são feridos, todos ligeiros. No teatro de operações estão agora 1166 operacionais apoiados por 368 veículos e 1 meio aéreo, segundo indica o site da Proteção Civil.



Comentários

comentários