Jornal diariOnline Região Sul

Enfermeiros algarvios estão hoje em greve

Enfermeiros (Foto: António Rangel)

O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) marcou para hoje, sexta-feira, 17, uma greve que vai afetar os turnos da manhã e tarde dos hospitais do Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA).

Em causa, estão a progressão nas carreiras, o pagamento do suplemento remuneratório a todos os enfermeiros especialistas, a contratação de mais enfermeiros e o pagamento dos milhares de horas e dias em dívida.

“Em 2005 o governo socialista congelou as progressões nas carreiras. Em 2008 determinou que os anos de serviço fossem transformados em pontos. No caso dos enfermeiros, 1,5 pontos por ano desde 2004 até 2014 e 1 ponto ano em 2015 e 2016. Com a imposição desta nova forma de contabilização, todos os enfermeiros são prejudicados comparativamente ao regime anterior”, refere o SEP, em comunicado.

Os enfermeiros pedem que “não exista por parte deste governo mais nenhuma quebra do «contrato» que em 2008 foi imposto”, uma vez que, explicam, “na maioria das instituições, a transformação dos anos em pontos e a sua contabilização está a ser feita de forma incorreta”.

“As instituições têm autonomia gestionária para fazer a correcta contabilização dos pontos e, dessa forma, não prejudicar, mais uma vez, os enfermeiros. Essa é a exigência do SEP e um dos objectivos desta greve”, frisa o sindicato.

Outros objectivos são o pagamento do suplemento remuneratório a todos os enfermeiros especialistas, a contratação de mais enfermeiros e o pagamento dos milhares de horas e dias em dívida.

O SEP informou, em comunicado, que pediu uma reunião “há várias semanas” à Administração Regional de Saúde e ao CHUA, mas, “incompreensivelmente, nenhuma instituição agendou até ao momento, o que poderia ter evitado esta greve”.



Comentários

comentários