Jornal diariOnline Região Sul

Governo investe 1,1 milhões de euros na recuperação de linhas de água afetadas pelo incêndio

(Foto: Luís Silva)

O ministro do Ambiente anunciou hoje que o governo vai investir 1,1 milhões de euros na recuperação das linhas de água afetadas pelo incêndio que lavrou no início do mês de agosto em Monchique, minimizando os riscos de cheias e inundações.

“A prioridade imediata passa por iniciar a remoção de sedimentos e materiais no leito do rios e a recuperação de passagens hidráulicas”, disse o ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes.

O governante esteve hoje nos paços de concelho de Monchique, onde assinou um protocolo com as autarquias de Monchique, Silves e Portimão.

O objetivo dos trabalhos, que podem arrancar já, passa por “minimizar os efeitos das cheias e inundações”, permitindo o escoamento das águas pelos respetivos canais.

A assinatura do protocolo, que contou ainda com a presença do ministro Adjunto, Pedro Siza Vieira, e dos secretários de Estado do Ambiente, Carlos Martins, e da Habitação, Ana Pinho, garante o início imediato das intervenções, embora só no próximo mês, já com os valores finais, se assinarão os contratos definitivos entre cada uma das autarquias e o Fundo Ambiental.

“Com este protocolo, no valor de 1,1 milhões de euros, as intervenções podem iniciar-se desde já e podem estender-se pelo prazo de um ano, assumindo o Ministério do Ambiente a responsabilidade financeira, ainda que possa variar ligeiramente em torno do valor que está fixado”, explicou Matos Fernandes.

A intervenção abrange 97 quilómetros de rede hidrográfica dos três concelhos, 71 quilómetros em Monchique, 25 quilómetros em Silves e apenas um quilómetro em Portimão.

O incêndio, que deflagrou no dia 3 de agosto em Monchique, consumiu durante uma semana mais de 27 mil hectares em quatro concelhos (Monchique, Portimão, Silves e Odemira).



Comentários

comentários