Jornal diariOnline Região Sul

Seguradoras registam 2,1 milhões de euros de danos causados pelo incêndio de Monchique

(Imagem: RTP)

Os danos causados pelo incêndio que deflagrou em Monchique e lavrou em mais três concelhos entre 3 e 10 de agosto atingem um valor de 2,1 milhões de euros, revelou hoje a Associação Portuguesa de Seguradores (APS).

De acordo com o inquérito promovido pela APS junto das empresas de seguros suas associadas, sobre os sinistros participados ao abrigo de contratos de seguro em vigor na sequência dos fogos na serra de Monchique, registaram-se no total 118 sinistros cobertos por apólices de seguro, a que corresponde um valor agregado de danos (pagos ou provisionados) de 2.108,484 euros.

Do total de sinistros participados, informou a APS em comunicado, 100 respeitam a seguros de habitações e cerca de 11 a seguros de atividades comerciais e industriais.

Já no que respeita a indemnizações pagas e provisionadas, 1,7 milhões de euros referem-se a danos em habitações e 269 mil euros a danos em estabelecimentos comerciais e industriais.

Foram ainda registados quatro sinistros referentes a acidentes pessoais e acidentes de trabalho, num total de 7.280 euros de indemnizações pagas e provisionadas.

Relativamente aos veículos com cobertura de danos próprios, não há até ao momento participações recebidas pelas seguradoras, revelou a APS.

O incêndio deflagrou na zona da Perna da Negra, em Monchique, no dia 3 de agosto e lavrou durante uma semana, atingindo outros três concelhos - Odemira, Silves e Portimão - e consumindo mais de 27 mil hectares.



Comentários

comentários