Jornal diariOnline Região Sul

Piadas de mau gosto, gratuitas e despropositadas

Estimados Leitores,

É frequente ver-se no Facebook charadas e piadinhas de mau gosto sobre a conduta pessoal em público do cidadão Marcelo Rebelo de Sousa, as quais, embora de insignificante importância, não deixam de “beliscar” o visado, assim como, também, o mais humilde e patriótico cidadão que se revê nos símbolos do seu País.

Talvez a ignorância seja o adjetivo que melhor assenta nesse tipo de considerações voluntárias e gratuitas, algumas delas eivadas de uma politiquice baixa, inoportuna e reles, revelando apenas desconsideração por aquele que até hoje é considerado por uma imensa maioria o mais popular, simples e humano Presidente da República que Portugal alguma vez teve.

O Presidente Marcelo Rebelo de Sousa, eleito pelo Povo Português, tem como qualquer outro cidadão o direito de viver livremente no seu País, como por exemplo ir à praia, praticar desporto, conviver com amigos e cidadãos em geral, participar em festas e/ou festivais, assistir a espetáculos, aproximar-se das situações excepcionais, visitar os sem abrigo e com eles se solidarizar, etc, etc, etc…

A par da Assembleia da República, do Governo e da Justiça, o Chefe de Estado é um órgão de soberania que tem de ser respeitado, como respeitada tem também de ser a Bandeira Portuguesa, enquanto Símbolo Nacional.

À luz da Constituição da República, as principais funções de representação do Presidente são: garantir a independência nacional, a unidade da Nação preferencialmente em sintonia com o Estado, zelar para que seja garantido o regular funcionamento das instituições, e desempenhar o comando supremo das Forças Armadas. Para além destas atribuições, quaisquer outras interpretações, em especial as que visem denegrir a imagem da pessoa humana do Presidente enquanto cidadão, são reprováveis e, para quem não sabe, até são passíveis de instauração de processo crime.

Enfim, meus caros Leitores,

Não pretendo dar lições de patriotismo, ética ou civismo a ninguém. Apenas porque sou cidadão de um País que se rege por regras democráticas e que qualquer cidadão é livre de expressar a sua opinião, não quero deixar de manifestar aqui, neste meu espaço, desprezo e reprovação pelas considerações gratuitas que certos senhores e senhoras publicam nas redes sociais com o objetivo de denegrir a imagem pessoal do atual Presidente da República.

O mais alto magistrado na Nação Portuguesa, hoje é Marcelo Rebelo de Sousa, um Homem íntegro, professor inteligente, diplomático, cidadão cordial, sensato, simpático, afetuoso, desinibido, atencioso e normalmente dialogante, simples e amigo, como Portugal nunca teve e, portanto, merece por todos ser respeitado e até “protegido”.

Bem Haja, Professor Doutor Marcelo, o meu abraço de elevadíssima consideração e respeito.


Comentários

comentários