Jornal diariOnline Região Sul

Ministra do Mar e secretário de Estado do Ambiente libertaram espécies marinhas em Sagres

A ministra do Mar e o secretário de Estado do Ambiente participaram hoje numa simbólica ação de libertação de espécies marinhas, na Ilha do Martinhal, em Sagres, no âmbito da abertura do Campeonato do Mundo de pesca submarina.

O evento arrancou na tarde de sexta-feira com a simbólica ação de libertação de espécies marinhas no oceano, promovida pela Federação Portuguesa de Atividades Subaquáticas (FPAS), em parceria com o IPMA e a Marinha Portuguesa.

A ação visou “promover o equilíbrio ecológico e realçar a preocupação ambiental dos praticantes de pesca submarina”, contando com a presença da ministra do Mar, Ana Paulo Vitorino, do secretário de Estado Adjunto e do Ambiente, José Mendes, do secretário de Estado das Pescas, José Apolinário, do presidente da Câmara Municipal de Vila do Bispo, Adelino Soares, e da presidente da Confederação Mundial de Atividades Subaquáticas, Anna Arzhanova.

Seguiu-se a cerimónia de abertura do campeonato, que se realiza a par da 1.ª Taça do Mundo de pesca submarina feminina, com o desfile pelas ruas de Sagres e respetiva apresentação das 23 seleções participantes.

No seu discurso de abertura, o autarca de Vila do Bispo enalteceu o trabalho feito pela ministra “em prol do mar e da região”, sobretudo com a inauguração de uma nova doca de pesca e com a presença no arranque de uma prova internacional que tem o mar como protagonista.

Logo depois, subiu ao palco a governante, que destacou o quão “especiais os eventos ligados ao mar” são para si. “Este género de atividades não se trata só de uma questão de forma física, é uma questão de respeito pelo mar e pela sustentabilidade ambiental”, afirmou Ana Paula Vitorino.

Ricardo José, presidente da FPAS, sublinhou “o desafio que é para uma federação desta dimensão organizar um evento desta amplitude”, considerando a colaboração de todos os parceiros e instituições como “essencial para a sua realização”.

A cerimónia encerrou com o hastear da bandeira portuguesa e da CMAS, acompanhadas do respetivo hino.

A competição a sério arranca amanhã, sábado, às 10:00 horas, e termina no domingo, com a pesagem final agendada para as 16:00, antes da cerimónia de encerramento e entrega de prémio, ao final da tarde, no centro da vila de Sagres.

A iniciativa tem como objetivo promover a prática da pesca submarina, desconstruindo alguns mitos relacionados com este desporto.

Neste sentido, só são permitidas capturas das espécies com valor desportivo, identificadas no regulamento particular da prova, com limites mínimos de peso e quotas por espécie. Todas as capturas realizadas durante a prova serão oferecidas a instituições de solidariedade social.

Nesta prova, que conta com a participação de 400 pessoas, a equipa portuguesa será orientada por Rui Torres, que tem na sua lista de convocados os atletas Jody Lot, André Domingues, Pedro Domingues, Matthias Sandeck, João Peixeiro e Miguel Santos.



Comentários

comentários