Jornal diariOnline Região Sul

Ministra do Mar no primeiro dia do Campeonato do Mundo de pesca submarina

A vila de Sagres, no concelho de Vila do Bispo recebe a partir de hoje, sexta-feira, 7, com a presença da ministra do Mar, o XXXI Campeonato Mundial de Pesca Submarina, que traz quatro centenas de pessoas ao Algarve.

Na competição, organizada pela Federação Portuguesa de Atividades Subaquáticas (FPAS), são esperadas 400 pessoas, entre atletas e respetivas comitivas de cerca de 25 países.

O evento arranca às 15:00 horas, com um passeio turístico e uma simbólica ação de libertação de espécies marinhas no oceano, na Ilha do Martinhal, realizada pela FPAS, em parceria com o IPMA e a Marinha Portuguesa, que visa promover o equilíbrio ecológico e realçar a preocupação ambiental dos praticantes de pesca submarina.

Segue-se a cerimónia de abertura do campeonato, às 17:30, com o desfile das seleções pelas ruas de Sagres.

Durante a tarde, em todas estas iniciativas, estão já confirmadas a presença da ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, e do secretário de Estado Adjunto e do Ambiente, José Mendes.

A prova vai promover a prática da pesca submarina, “desconstruindo alguns mitos relacionados com este desporto como a contribuição para a extinção das espécies”, refere a FPAS.

Neste sentido, só são permitidas capturas das espécies com valor desportivo, identificadas no regulamento particular da prova, com limites mínimos de peso e quotas por espécie.

Todas as capturas realizadas durante a prova serão oferecidas a instituições de solidariedade social.

Record-se, o último Mundial de pesca submarina organizado em Portugal aconteceu em Sines, em 2006, no qual Portugal foi campeão mundial por equipas. Já em 2011, em Peniche, sagrou-se campeão individual na prova euroafricana e campeão mundial individual, em Vigo, no ano seguinte pelo mesmo atleta, o algarvio Jody Lot.

Nesta prova, a equipa portuguesa será orientada por Rui Torres, que tem na sua lista de convocados os atletas Jody Lot, André Domingues, Pedro Domingues, Matthias Sandeck, João Peixeiro e Miguel Santos.



Comentários

comentários