Jornal diariOnline Região Sul. O seu portal de notícias Algarve e Alentejo Portugal

CUVI vai intensificar ações anti-portagens em ano de Legislativas

(Foto de Arquivo)

A Comissão de Utentes da Via do Infante (CUVI) assinalou o 7.º aniversário do início das portagens na A22 no sábado, em Loulé, prometendo intensificar o número de ações anti-portagens em 2019, ano em que se realizam eleições Legislativas.

“Foi uma ação positiva, em que os seus elementos, envergando coletes amarelos, se manifestaram frente à «Via Livre» (empresa que cobra as taxas de portagens) e pelas ruas da cidade louletana, onde foram bem recebidos e aplaudidos por automobilistas e população”, refere a CUVI, em comunicado, sobre a ação do passado sábado.

O movimento considera que o “sentimento de rejeição de umas portagens injustas e criminosas continua bem vivo entre os algarvios”, em virtude dos “elevados prejuízos sociais e económicos que têm provocado à região”, além do agravamento da sinistralidade rodoviária.

A CUVI diz não compreender o facto de PS, PSD e CDS inviabilizarem, “sucessivamente, todas as propostas apresentadas na Assembleia da República para a abolição das portagens na Via do Infante”.

O movimento promete realizar várias ações por todo o Algarve nos próximos meses, até às eleições Legislativas marcadas para outubro de 2019.

“Serão ações de mobilização (algumas de surpresa) nas várias cidades e vilas da região, na EN125 e na Via do Infante. Estas ações dirigidas a toda a gente terão como lema: «Veste o colete amarelo e protesta!»”, refere a CUVI, que promete ainda lançar uma nova petição dirigida ao parlamento pela abolição das portagens e pedir audiências ao primeiro-ministro e ao Presidente da República.



Exit mobile version