CONSULTÓRIO DECO: “Campanha DECO – A Saúde  a que tem direito”

Nem sempre os utentes estão a par dos seus direitos sobre saúde, assim como  nem todos compreendem as informações dadas por médicos e enfermeiros.

Sabia que, numa situação de urgência, não precisa de ir sozinho na ambulância, podendo ser acompanhado por um familiar? Que tem direito a uma segunda opinião, de outro médico, caso lhe seja diagnosticada uma situação clínica grave? E que existem comparticipações do Estado para os idosos renovarem as lentes dos óculos ou as próteses dentárias?

Pub

Segundo um estudo publicado na revista Acta Médica Portuguesa, quase 73% dos portugueses não tem uma literacia adequada na área da saúde, sendo as dificuldades maiores em pessoas mais velhas e com menor escolaridade.

Para combater esta realidade, a DECO lançou a campanha informativa “A saúde a que tem direito”, que disponibilizará folhetos informativos e vídeos nas unidades de saúde familiar e farmácias, que irão descodificar não só os direitos utentes, como várias temáticas relacionadas com a saúde. A campanha também terá reunida toda a informação no site www.asaudeaquetemdireito.pt . Assim, através de linguagem e ilustrações simples, estes suportes ajudarão a compreender:

· o que é o direito à saúde e em que se reflete no dia-a-dia;

. como funciona o direito de acesso à informação médica;

Pub

. quais os direitos do utente em termos de transporte e acompanhamento;

. que cuidados de saúde deve o utente receber;

. as crianças e a saúde;

. os direitos dos doentes oncológicos;

. o que é o consentimento livre e esclarecido;

Pub

. como funcionam as taxas moderadoras;

. quais os benefícios adicionais para idosos;

. quando e como o utente pode reclamar.

Com uma informação clara e compreensível para todos, a campanha “A saúde a que tem direito” visa ainda mobilizar os utentes a reivindicarem os seus direitos sempre que necessário. A iniciativa é apoiada pelo Fundo para a Promoção dos Direitos dos Consumidores.



Pub
Mais em Consultório do Consumidor
A DECO INFORMA: “ALIMENTAR SEM DESPERDIÇAR – dicas para evitar desperdício em casa”

As perdas relacionadas com o desperdício alimentar representam um forte impacto ambiental, económico e social, pelo que é essencial

E se o bem é expedido, ainda que não pedido, será que o preço é devido ?

E há quem caia na “esparrela” e entenda pagar, satisfazendo a pretensão do fornecedor. E por pruridos outros que não cabe analisar na

A DECO INFORMA: “Pirataria, contrafação e impactos na economia”

Vivemos num mundo global que, apesar de ser cada vez mais tecnológico, continua a registar enormes disparidades sociais, culturais,

WORTEN: mas que “despautério”!

Das Condições Gerais dos Contratos  oferecidas em geral à massa de consumidores pela WORTEN, S.A., consta do § 2.º – cláusula 13 -, sob a