João Vasconcelos com dirigentes do Sindicato dos Trabalhadores das Pescas do Sul

BE preocupado com situação dos mariscadores e viveiristas de Olhão

O deputado João Vasconcelos (Bloco de Esquerda), eleito pelo Algarve, manifestou-se preocupado com a situação de centenas de famílias de mariscadores e viveiristas de Olhão, frisando que “a fome começa a bater à porta”.

Na segunda-feira, o parlamentar bloquista, acompanhado por outros dirigentes partidários regionais e locais, deslocou-se a Olhão, onde se reuniu com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores das Pescas do Sul.

Pub

A reunião serviu para analisar, de forma mais pormenorizada, a situação em que se encontram os mariscadores e viveiristas de Olhão.

“O desespero e a revolta destes profissionais são muito grandes, pelo facto de estarem a ser vítimas da poluição que continua a persistir na Ria Formosa e que os impede de desenvolver a sua atividade de forma adequada, assim como são vítimas de uma legislação desadequada, em que são constantemente autuados”, relata o BE, em comunicado.

Em causa, estão “muitas centenas de famílias”, num cenário em que “a fome começa a bater à porta”, salientam os bloquistas, em comunicado.

Para o Bloco de Esquerda, é “incompreensível” que não haja um combate eficaz dos responsáveis políticos às fontes de poluição ilegais “que continuam a despejar os esgotos diretamente para a Ria Formosa”.

Pub

“Enquanto esta situação não for resolvida, as atividades económicas que dependem da Ria continuarão a ser afetadas”, alerta o BE, defendendo a alteração da legislação, “eliminando diversas burocracias impraticáveis que só servem para que os mariscadores e viveiristas sejam constantemente multados, quando estes se encontram na apanha de ameijoa de semente (juvenis) para repovoamento dos seus viveiros”.

Uma outra reivindicação dos profissionais da Ria Formosa é que seja aplicado pelo Governo o Fundo de Compensação Salarial dos Profissionais de Pesca, ou a criação de um outro mecanismo financeiro quando se encontram proibidos de desenvolver a sua atividade por motivos de saúde pública, por forma a fazer face à diminuição dos seus rendimentos.

Ainda na segunda-feira, João Vasconcelos e outros dirigentes bloquistas fizeram uma visita à Direção das Finanças de Faro, onde se reuniram com os seus trabalhadores, acompanhados por dirigentes do Sindicato dos Trabalhadores dos Impostos.

As instalações encontram-se “completamente degradadas” e colocam em causa a saúde, a segurança e condições de higiene dos cerca de 150 trabalhadores. O edifício encontra-se “em perigo estrutural e a tragédia pode acontecer a qualquer momento”, denuncia o BE.

“Não há condições dignas de trabalho, nem de atendimento aos contribuintes. São as paredes interiores que se desfazem, humidades, bolor, cheiros nauseabundos, cabos elétricos inseguros e roídos pelos ratos, estuque que cai do teto, chuva que o telhado não retém, etc. Não há sinalética contra incêndios, não existe acesso a pessoas com deficiência e a sala para formação está restringida a uma pequena sala, o que não dignifica a classe”, relata a força política.

Pub

Face à situação “vergonhosa, muito alarmante e muito perigosa” que já dura “há dezenas de anos”, o deputado promete interceder junto do governo para que sejam encontradas novas instalações.



Pub
Mais em Sociedade
Núcleo duro: Os 13 jogadores mais importantes da Selecção Portuguesa de Futebol

Sabe quais são os 13 jogadores da seleção portuguesa de futebol de que Fernando Santos não abdica e que estarão, com grande probabilidade, a

O “Vale Encantado” está de volta para comemorar Dia da Criança

O Dia Mundial da Criança em Albufeira vai celebrar-se mais uma vez em grande com…

Homem ferido com gravidade após ser esfaqueado em Albufeira

Um homem foi esta quinta-feira esfaqueado em Albufeira, tendo sido conduzido para o hospital de Portimão com ferimentos graves, disse fonte

Tavira aprovou Carta de Adesão ao “Algarve Active Ageing”

O Município de Tavira aprovou, em reunião de Câmara Municipal, a Carta de Adesão ao…