TAP A330-900neo - Foto: Foto © Catarina Madureira

TAP é líder em pontualidade no Aeroporto de Lisboa

Aumento do volume de passageiros para 20 milhões nos próximos cinco anos

No mês de março, a TAP Air Portugal conquistou o primeiro lugar de pontualidade na lista de companhias aéreas europeias que mais operam no aeroporto internacional Humberto Delgado, em Lisboa, anunciou hoje, 3 de abril, a companhia portuguesa, cuja notícia foi publicada no portal NewsAvia.com.

Registando valores de pontualidade históricos para a companhia, depois do arranque muito positivo em 2019, "a TAP foi a mais pontual entre as companhias europeias com maior atividade no hub de Lisboa, mesmo tendo uma operação mais complexa, de conectividade, e com mais voos por dia" do que as restantes companhias que operam no Aeroporto de Lisboa.

Pub

Refira-se que a TAP Air Portugal assegurou, nos meses de janeiro e fevereiro últimos, o segundo lugar nesta lista – atrás do primeiro por cinco e dois pontos percentuais, respetivamente. Agora a TAP coloca-se na liderança com 83% de voos pontuais, mais 3% do que o segundo classificado, destaca a nota de imprensa da companhia portuguesa, informando também que no ano passado teve um dos piores desempenhos de toda a sua existência, por motivos vários, sendo os mais influentes a reestruturação de rotas e crescimento de frota, factos aliados à falta de pessoal técnico, nomeadamente pilotos.
Outro factor que contribuiu para os atrasos nas partidas de voos da TAP no ano transato foi a saturação de tráfego no Aeroporto de Lisboa, uma das razões mais citadas pela administração da companhia aérea que, por várias vezes, solicitou ao Estado e ao concessionário da estrutura, medidas urgentes de resposta ao maior caudal de passageiros no aeroporto da capital portuguesa.

Segundo a mesma notícia, os números agora divulgados pela TAP Air Portugal são, para a companhia, o "reflexo dos investimentos feitos nos últimos dois anos". A implementação de novos procedimentos de embarque, os terminais de self check-in, o aumento de pessoal nas equipas operacionais no aeroporto e o esforço e dedicação de todos os colaboradores da companhia, bem como a decisão inédita de ter três aeronaves de reserva (para minimizar os efeitos de imprevistos na operação), entre outras medidas, são os grandes responsáveis pelos bons resultados alcançados.

Note-se que, em aviação - esclarece a nota -, são considerados pontuais os voos que respeitam o indicador D15, ou seja, que partem até 15 minutos depois da hora prevista.
A pontualidade global média no primeiro trimestre situa-se já nos 83%.

A TAP informou ainda que continua a trabalhar e a investir para assegurar a sua posição no topo da lista durante o Verão IATA, que agora se iniciou, período que se caracteriza como desafiante devido ao aumento significativo do número de movimentos.

20 milhões de passageiros transportados nos próximos cinco anos

Saliente-se, por último que a TAP Air Portugal tem como objetivo aumentar o seu número de passageiros dos atuais 16 milhões, para 20 milhões em cinco anos, para o que conta com 70 novos aviões na frota, visando expandir a sua rede e ao mesmo tempo economizar combustível, pode ler-se numa notícia da Globo recentemente publicada, em que David Neeleman presta alguns esclarecimentos sobre a situação financeira da companhia. No último ano, a companhia registou uma perda de 118 milhões de euros, após registar uma receita de  21 milhões de euros em 2017, a par dos custos de reestruturação em que teve de assinar acordos sindicais e viu a sua expansão ser atrasada pela Airbus SE.

Pub

Segundo a mesma fonte, em comunicado, David Neeleman, que detém 45% da TAP por meio da Atlantic Gateway junto com o investidor Humberto Pedrosa, disse que a companhia precisa abrir o capital por causa da sua dívida de  600 milhões de euros à banca, embora esteja em posição de gerir receita suficiente para cumprir com esse encargo.

Neeleman escreveu também que “para fortalecer a empresa e garantir que estaremos cobertos pelos bons e maus anos, temos que, em algum momento, abrir nosso capital”.
O capital da empresa está retido por problemas com a frota, clarificou Neeleman, citando a entrega tardia em novembro do primeiro Airbus A330neo, para o qual a TAP foi a empresa que faria o lançamento global, bem como das aeronaves A321neoLR.
Assim, concluindo, "o próximo ano deve ser melhor, à medida que mais aviões forem chegando", considerou Neeleman.

Segundo o site da companhia aérea, a holding estatal portuguesa Parpublica detém 50% da TAP Air Portugal.


Pub
Mais em Economia
Procura por veículos elétricos continua a crescer face ao ano passado

Com uma dinâmica de mercado de 3% em abril, verifica-se uma diminuição geral de -20% da procura e de -24% na oferta de veículos usados, face

Passagem dos ‘120 Anos de Triumph’ no Mar Shopping Algarve

A Triumph Portugal assinala a passagem do 120º aniversário da marca com uma exposição no Mar Shopping Algarve alusiva ao tema

Esperio: O banho de sangue de Wall Street pode abrir caminho para a Europa

A ameaça de um declínio perceptível nos lucros corporativos devido à escassez de dinheiro livre induzida pela inflação para os consumidores

Inflação atinge recorde de 8,1% na UE

Taxa de inflação homóloga da zona euro manteve-se estável nos 7,4% em abril, face a março, segundo informa o Eurostat.