Jornal diariOnline Região Sul. O seu portal de notícias Algarve e Alentejo Portugal

Dia da Europa foi celebrado em Olhão com múltiplas atividades

O concelho de Olhão acolheu, durante todo o dia de ontem, quinta-feira, 9, as celebrações do Dia da Europa na região algarvia, com diversas atividades realizadas.

A iniciativa resultou de uma colaboração entre o município de Olhão e a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Algarve.

“Recordaram-se as melhorias que a entrada de Portugal na União Europeia (UE) trouxeram ao país e, em particular, ao concelho de Olhão e ao Algarve”, refere a organização.

O presidente do município olhanense, António Miguel Pina, e o presidente da CCDR/Algarve, Francisco Serra, destacaram o desenvolvimento que a adesão à UE trouxe ao país.

“Olhão era muito diferente antes da adesão de Portugal à UE em 1986: Não tínhamos uma empresa que tratasse a água que chega às nossas torneiras, as nossas escolas foram construídas com a ajuda de fundos comunitários, assim como os pavilhões e muitas outras infrestruturas do nosso concelho”, exemplificou António Miguel Pina.

As novas perspetivas de desenvolvimento que se abriram à região também não foram esquecidas por Francisco Serra: “Com o contributo dos apoios europeus, a região está mais competitiva, os serviços públicos foram modernizados, estão mais próximos e eficientes, as respostas sociais cobrem grande parte do território regional. Estamos mais próximos da Europa”, salientou o presidente da CCDR.

No encontro «Mar sem Plásticos: Ações para combater as fontes de lixo marinho ligadas ao mar», que decorreu nos mercados municipais de Olhão durante a tarde, foram abordados os contributos regionais para um mar sem plásticos, com contributos de Joana Cruz (Universidade do Algarve), Lurdes Carvalho (CCDR/Algarve), Alcina Sousa (Docapesca), Sílvia Padinha (AMIC Culatra), Angelina Ramos (For-Mar) e Renata Fleck (Sciaena).

90% do lixo no Algarve é plástico; se andarmos 100 metros na praia encontramos 312 pedaços de plástico e na Ria Formosa mais de 50% do lixo que se encontra é plástico, foram alguns dos dados revelados.

O comércio local também se associou à iniciativa, exibindo nas suas montras a bandeira da UE, enquanto a Biblioteca Municipal, a Casa da Juventude, o Museu, o Auditório Municipal ou a Escola Secundária acolheram várias iniciativas para jovens e menos jovens.

O professor catedrático da Universidade do Algarve, António Covas, apresentou, no Museu Municipal de Olhão, a sua última obra, «A Crítica da Razão Europeia», onde traça uma “breve história do futuro” através de dez teses sobre a união política europeia.

“No atual contexto, não devemos consentir que os movimentos populistas e nacionalistas estabeleçam uma agenda negativa. Não temos que pedir desculpa pela nossa democracia, pelos nossos valores, pelos direitos humanos e dignidade humana, igualdade entre homens e mulheres, respeito pelo ambiente e pela nossa economia social e de mercado”, defende o especialista no seu livro, exortando à participação na votação que decorre no próximo dia 26 de maio.

A Europa continuou em destaque na Igreja Matriz de Olhão quando, à noite, acolheu o Concerto pela União, com trechos musicais interpretados pelos professores do Conservatório de Música local, que terminou da melhor forma com o Hino da Europa.



Exit mobile version