Setor da caça precisa de novas políticas

A XXIII Feira de Caça, Pesca, Turismo e Natureza, que decorreu na Marina de Albufeira entre os dias 5 e 7 de julho, contou no último dia com um colóquio sobre saúde animal, que juntou perto de 300 caçadores e associações.

Miguel Freitas, Secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural, que encerrou o colóquio, defendeu a necessidade de “novas políticas públicas” para o setor cinegético.

Pub

“É preciso reconhecer os caçadores como verdadeiros gestores do território”, defendeu o governante. Miguel Freitas defendeu a importância dos caçadores e o papel determinante na gestão do meio rural.

“Os caçadores limpam e cuidam”, argumentou o responsável pelo setor, defendendo a necessidade de colocar a caça “onde ela realmente merece”.

O fundamentalismo não pode dominar a caça

Vítor Palmilha, Presidente da Federação de Caçadores do Algarve, promotora do evento, lembrou, durante a sessão de encerramento da feira, a importância da caça e dos caçadores para a gestão do meio rural.

Aproveitando a presença do Secretário de Estado responsável pelo setor, o dirigente algarvio lembrou que “não podemos aceitar que os fundamentalistas nos queiram comer”, numa alusão direta aqueles que se opõem à atividade cinegética de forma mais marcada.

Pub

“São os caçadores quem defende o ambiente”, afirmou Vítor Palmilha. Os fundamentalistas “não fazem nada disto”.

Vítor Palmilha deu como exemplo o papel da caça na recuperação do Lince Ibérico. “Foram os caçadores que criaram condições para a libertação do Lince”, ao participarem na gestão do território, potenciando a existência de animais dos quais os predadores maiores se alimentam, explicou.

“São os caçadores que contribuem para a manutenção dos habitats, não são os ambientalistas”.

A caça e o turismo

Pela primeira vez a Feira de Caça, Pesca, Turismo e Natureza teve por cenário a Marina de Albufeira. Uma forma de unir o setor à principal atividade da região, o turismo.

O certame, que já vai na XXIII edição, decorreu de 5 a 7 de julho, numa iniciativa realizada em parceria pela Federação de Caçadores do Algarve, Município e Marina de Albufeira.

Pub

O programa incluiu gastronomia, exposição de animais, animação, artesanato e uma forte componente dedicada às atividades e competições equestres.

As atividades e competições equestres foram uma das principais atrações da XXIII edição da Feira de Caça, Pesca, Turismo e Natureza, que este ano, pela primeira vez, se realizou no concelho de Albufeira.


Pub
Mais em Ambiente
Culatra
Protótipo de dessalinização não intrusiva para a Ilha da Culatra vence concurso

O projeto «Culatra2030 – Non intrusive water desalination», coordenado por investigadores do Centro de Investigação Marinha e Ambiental

Aspirante Geoparque apresenta “Plantas Invasoras” nas escolas de Albufeira

O aspirante Geoparque Algarvensis, constituído pelos municípios de Loulé, Silves e Albufeira, assina a ação…

Loulé: Conselho de Ação Climática com novas sinergias

Passados dois anos, o Conselho Local de Acompanhamento da Ação Climática do Município de Loulé,…

Loulé adere à “Semana das Espécies Invasoras”

De 22 de maio a 3 de junho, o Município de Loulé envolve-se na realização…