(Foto: Wikipedia)

PSD diz que “saúde no Algarve não é para crianças”

A comissão política distrital do PSD/Algarve frisou hoje que a “desproteção dos bebés e das crianças” no Algarve se tornou “no novo normal”, na sequência de novos problemas na Urgência Pediátrica do hospital de Portimão.

A ministra da Saúde reconheceu hoje que o serviço de Urgência Pediátrica poderá não contar com asistência de médicos especialistas, o que obrigará ao encaminhamento de crianças para Faro.

Pub

“Esta é uma desproteção dos bebés e das crianças, a qual, como temos sublinhado, se tornou no novo normal, com episódios sucessivos e intermináveis que deixam de rastos a confiança das famílias no SNS e violam o acesso à saúde”, salienta a estrutura social-democrata.

“Perante estes factos, estas necessidades tão prementes e reconhecidas”, o PSD classifica de “absurda” a decisão de não abrir vagas para as especialidades de Pediatria e Obstetrícia nas unidades do Centro Hospitalar Universitário do Algarve.

O PSD/Algarve mandatou os seus deputados, Cristóvão Norte e José Carlos Barros, para, na audição parlamentar da próxima semana com a ministra da Saúde, “exigirem soluções, como têm feito, para todas estas questões que tanto penalizam os algarvios”.



Pub
Mais em Saúde
Covid-19: Rt desceu mas novos casos, internamentos e óbitos subiram

Esta sexta-feira, a Direção-geral da Saúde (DGS) e o Instituto Nacional Doutor Ricardo Jorge (INSA) atualizaram os dados da pandemia e deram

Varíola dos macacos avança em Portugal para 74 casos

A varíola dos macacos continua a aumentar em Portugal, onde nas últimas horas se confirmaram 16 novos casos

No final de junho vamos ter novidades sobre a imunidade contra a covid-19 – CNN

Trinta e seis hospitais públicos e 16 laboratórios privados participam na quarta fase do inquérito serológico nacional, que vai permitir

Covid-19: Governo prolonga situação de alerta até 30 de junho mas regras mantêm-se

Em reunião do Conselho de Ministros desta quinta-feira, o Governo decidiu prolongar a situação de alerta inerente à Covid-19 até ao final do