Centro Hospitalar Universitário do Algarve - Hospital de Faro

Cinco vagas com incentivos para contratação de médicos foram realocadas ao CHUA

Cinco vagas de recrutamento para zonas carenciadas que não tinham sido preenchidas foram realocadas a três especialidades do Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA), de acordo com o diploma do governo publicado quarta-feira em Diário da República.

“Verificando-se, no entanto, que, relativamente à região do Algarve, os postos de trabalho identificados para a área de medicina geral e familiar não foram totalmente ocupados, impõe-se proceder à alteração do mencionado despacho”, indicam os ministros das Finanças e da Saúde, Mário Centeno e Marta Temido, respetivamente, numa referência ao despacho inicial datado de 25 de junho.

Pub

Quatro das cinco vagas foram atribuídas a especialidades do CHUA que registaram vários problemas para ter escalas completas nos últimos meses – duas para ginecologia/obstetrícia e duas para pediatria –, enquanto a quinta vaga foi realocada à ortopedia.

A ministra da Saúde, Marta Temido, já tinha aventado esta possibilidade há duas semanas, durante uma visita às unidades de Portimão e de Faro do CHUA, como uma solução a curto prazo para fazer face às necessidades.

O recrutamento de médicos neste modelo atribui, entre vários incentivos, acréscimo da remuneração base de 40%, reforço de dois dias de férias, possibilidade de participação em atividades de investigação clínica e maior facilidade de mobilidade para os cônjuges.

As cinco vagas tinham sido inicialmente atribuídas à especialidade de medicina geral e familiar, a favor do Agrupamento de Centros de Saúde Algarve II - Algarve Barlavento, concretamente uma vaga na Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados Aljezur, duas vagas na Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados Monchique e duas vagas na Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados Vila do Bispo.

Pub

O governo ressalva ainda que, “admitindo que idênticas situações possam vir a ser identificadas em outras regiões”, será então permitido o reaproveitamento de postos de trabalho nessas zonas.



Pub
Mais em Saúde
Varíola dos macacos: Dinamarca e França avançam vacinação

As autoridades de saúde francesas recomendaram esta terça-feira o início da vacinação dos contactos de…

Argentina perante o primeiro caso suspeito de varíola dos macacos

Nenhum caso positivo confirmado da doença foi registado na América Latina até ao momento O…

Portugal é o primeiro país a sequenciar genoma do Monkeypox

Vírus está na origem de um recente surto que afeta vários países onde a infeção…

Monkeypox
Novos casos confirmados do vírus Monkeypox chegam ao Algarve

O número de casos confirmados do vírus Monkeypox subiu hoje para 37, distribuídos pelas regiões de Lisboa e Vale do Tejo, Norte e Algarve,