Jornal diariOnline Região Sul. O seu portal de notícias Algarve e Alentejo Portugal

Legislativas: PS e PSD «roubaram» mandatos da CDU e do CDS-PP no Algarve

A noite das eleições Legislativas no Algarve correu bem ao PS, que elegeu cinco mandatos, mais um do que em 2015, e ao PSD, que também reforçou a sua posição com três eleitos, enquanto o BE manteve o deputado e CDS-PP e CDU perderam os seus representantes.

A grande vitória pertenceu ao PS, que subiu o número de votos e a respetiva percentagem na região face a 2015, acabando por expressar esse ascendente na conquista do quinto mandato.

Os socialistas obtiveram 36,75%, representando 63.469 dos votos expressos, mais 1047 votos do que nas últimas Legislativas.

O nono e último deputado eleito no Algarve foi mesmo Luís Graça, o quinto candidato dos socialistas, numa corrida que deixou de fora o cabeça de lista da CDU, Tiago Raposo, por uma diferença de cerca de 500 votos.

Além do líder do PS/Algarve, também chegam ao parlamento Jamila Madeira, José Apolinário e os até aqui autarcas Jorge Botelho (Tavira) e Joaquina Matos (Lagos).

O PSD conseguiu no Algarve um dos seus resultados de maior relevo, conseguindo aumentar o número de mandatos, de dois para três (Cristóvão Norte, Rui Cristina e Ofélia Ramos).

Os sociais-democratas conseguiram 22,3% (38.516 votos) na região algarvia. Recorde-se, em 2015, a coligação PSD/CDS-PP conseguiu 59.950 votos e elegeu três deputados, dois do PSD e um dos centristas, que hoje perderam o seu representante.

O Bloco de Esquerda manteve o seu representante na Assembleia da República (João Vasconcelos), apesar de ter descido em número de percentagem e de votos na região algarvia.

Os bloquistas somaram 21.255 votos (12,31%), menos 5.667 votos do que os 26.922 obtidos no círculo eleitoral de Faro nas Legislativas de 2015.

Fora do parlamento, como já referido, fica a representação da CDU, que conseguiu 7,05% (12.180 votos) e viu fugir mais de 4 mil votantes em relação às últimas Legislativas.

A coligação entre PCP e «Os Verdes» tinha eleito Paulo Sá há quatro anos com 16.539 votos.

O PAN surpreendeu e ultrapassou o CDS-PP na lista de forças políticas mais votadas no Algarve, obtendo 8.238 votos (4,77%) e cativando mais 4 mil votantes do que em 2015 (1,99%, 3.783 votos).

Os centristas, cuja lista era liderada por João Rebelo, foram o sexto partido mais votado na região, com 6.752 votos (3,81%), logo seguido do Chega (3.690 votos, 2,14%) e do Livre (1704 votos, 0,99%).

No Algarve, votaram 172.699 dos 376.801 inscritos, o que corresponde a uma abstenção de 54,17%. Há quatro anos, tinham votado 190.484 pessoas, com abstenção de 48,62%.



Exit mobile version