Jornal diariOnline Região Sul. O seu portal de notícias Algarve e Alentejo Portugal

GNR organiza 1.º Curso de Segurança e Proteção de Infraestruturas

A Guarda Nacional Republicana (GNR) organiza, em parceria com 40 entidades, públicas e privadas, o 1.º Curso de Segurança e Proteção de Infraestruturas (CSPI), visando a partilha de metodologias e técnicas específicas de atuação e a capacitação de recursos humanos em matéria de segurança de Infraestruturas Críticas (IC) e Pontos Sensíveis.

Esta primeira edição desta ação de formação iniciou-se dia 2 de março, e é frequentada por 43 militares da Guarda, oriundos das mais diversas áreas de especialização, divididos em dois níveis: Gestores e Técnicos.

As infraestruturas classificadas como críticas são fundamentais para garantir a disponibilidade de bens e serviços vitais à sociedade, num contexto cada vez mais complexo e interdependente. Conforme preconizado no Quadro de Sendai para a Redução do Risco de Catástrofes 2015-2030, os fenómenos securitários implicam, também, novos desafios na resposta, face aos quais todos os intervenientes devem congregar sinergias para reagir a eventuais situações de crise, apelando a modelos de resolução que se pretendem eficientes, abrangentes e sistémicos.

Nesse sentido, o Curso de Segurança e Proteção de Infraestruturas tem como objetivos:

- Edificar uma capacidade superior no âmbito da segurança e proteção de Infraestruturas Críticas e Pontos Sensíveis;

- Estabelecer e fomentar parcerias com as entidades públicas e privadas relevantes em todos os possíveis setores de IC;

- Contribuir para o aumento da resiliência global do sistema social em ambiente de interdependência e networking;

- Melhorar a interoperabilidade, coordenação e cooperação entre entidades com responsabilidade em matéria de segurança da IC;

- Promover a partilha de conhecimento entre atores estratégicos e fomentando um referencial comum de métodos e técnicas;

- Melhorar a prevenção, antecipação e a capacidade de reação a incidentes – “first responders”;

- Aumentar a capacidade e eficiência dos formandos, no plano da gestão e da execução, para prevenir, antecipar e reagir a incidentes, promovendo ainda o recurso a meios tecnológicos de segurança.

A referida formação visa, ainda, habilitar os militares com capacidades de antecipação; capacidades de monitorização, capacidade de reação e adaptação a incidentes; e de aprendizagem e evolução perante eventos disruptivos que ponham em causa a integridade ou o funcionamento destas mesmas infraestruturas.

O nível dos Técnicos de Segurança e Proteção de Infraestruturas corresponde a 175 horas de formação e é orientado para militares da categoria profissional de Guardas, os quais serão capacitados com os conhecimentos teóricos e práticos necessários para atuar como “first responders” perante incidentes.

O curso terminará com um exercício integrado e multissetorial – “CIREX2020”, durante o qual será testada a capacidade de gestão de incidentes que possam ter um forte impacto no normal funcionamento da vida em sociedade.



Exit mobile version