Covid-19: Orquestra Clássica do Sul coloca músicos em «lay-off» – PCP

A Orquestra Clássica do Sul (OCS) vai colocar os seus músicos em «lay-off» a partir de junho, revelou o grupo parlamentar do PCP, que critica o “assédio moral” da instituição em requerimento enviado ao governo.

Esta semana, a pretexto do surto epidemiológico do Covid-19, a OCS “decidiu que vai colocar os músicos em «lay-off», mantendo o pessoal administrativo todo a funcionar a 100%”, de acordo com os comunistas.

Pub

“Os músicos serão obrigados a tirar férias em maio, terão o vencimento pago sem subsídio de alimentação, com recurso ao «lay-off» simplificado anunciado para junho. Isto tudo quando a OCS tem mais de 85% de financiamento garantido para este ano”, alerta o PCP.

Segundo os parlamentares Ana Mesquita, João Dias e Diana Ferreira, desde 2002 e até 2010 os músicos da orquestra foram mantidos a recibo verde por via de contrato de prestação de serviços.

A situação seguiu para tribunal e os trabalhadores passaram finalmente a contrato, apesar de isso ter representado perda de rendimento - desde então, os músicos da OCS nunca tiveram qualquer aumento salarial.

Os músicos da orquestra transmitiram ao PCP que questionam o rumo e a missão artística atualmente seguida pela OCS, denunciando que há anos se apresentam em alguns sítios que não reúnem as condições mínimas exigíveis para a atividade artística por falta de espaço, falta de vestiários e lavabos, más condições térmicas, entre outras.

Pub

Face à falta de condições de trabalho, designadamente acústicas, na sala de ensaios e a falta de cadeiras ergonómicas, têm aumentado a queixas dos músicos pelo surgimento de doenças, desde perda auditiva definitiva a hérnias.

Na sequência de três protestos, os músicos terão sido “confrontados por um assédio moral sem precedentes por parte da direção da OCS, designadamente, ameaças de não pagamento de salários e de encerramento da atividade da orquestra”, assinala o grupo parlamentar do PCP no requerimento enviado ao governo.

Os músicos enviaram por escrito uma denúncia de assédio moral no trabalho à Associação Musical do Algarve (AMA), responsável pela Orquestra Clássica do Sul, que deu um um voto de confiança à direção da OCS, tendo os músicos enviado uma denúncia à ACT.

Os deputados do PCP enviaram o requerimento ao Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social e ao Ministério da Cultura, questionando o governo sobre a denúncia de assédio moral no seio da OCS e sobre o processo de «lay-off» na instituição.

A pandemia de Covid-19 já infetou cerca de 935 mil pessoas em mais de 200 países e regiões, provocando mais de 47.200 mortos.

Pub

Em Portugal, que se encontra em estado de emergência desde 19 de março, registavam-se, até às 23:59 horas de terça-feira, 31, 8.251 casos de infeção (143 no Algarve e 54 no Alentejo) e 187 óbitos (três na região algarvia).



Pub
Mais em Artes & Espetáculos
“A Magia das 1001 Noites” em Lagoa

O Espetáculo de Dança Oriental, “A Magia das 1001 Noites”, regressa para a IX Edição…

Tavira recebe programação da Central Artes

No âmbito da Central Arte – Programação Cultural em Rede, decorre, no dia 29 de…

Lagoa recebe Festas do Divino Espírito Santo

Lagoa do Algarve irá receber uma comitiva de Lagoa dos Açores, no âmbito do protoloco de geminação existente entre as duas cidades…

Banda “Os Naira” no Auditório Municipal de Albufeira

Os Naira voltam a surpreender os albufeirenses, desta vez com uma atuação aberta ao público,…