Cidade de três mil habitantes não apresenta novos casos após quarentena de duas semanas (Manuel Silvestri/Reuters)

Covid-19: cidade italiana de três mil habitantes não apresenta novos casos após quarentena

Conheça também a atual situação do país na segunda parte deste artigo

Até este momento, a Itália é um dos países mais afetados pelo novo coronavírus no mundo – com mais de 80 mil casos confirmados. Contudo, nas últimas semanas, pesquisadores perceberam que a cidade de Vò, perto de Veneza, poderia ser utilizada como base para uma experiência, que constava em colocar em quarentena, sem exceção, antes mesmo do vírus se espalhar os 3 mil habitantes do município.

Ao ser aplicada esta regra, sem qualquer excepção, os pesquisadores relataram que nenhum novo caso apareceu. De acordo com a notícia publicada na Exame, em menos de duas semanas, não havia sequer um caso de covid-19 em Vò, pelo que a doença estava eliminada.

Pub

Saliente-se que para realizar a quarentena, as autoridades locais permitiram que a Universidade de Pádua, localizada em Pádua, realizasse os testes nos indivíduos infectados. Após o primeiro teste, foram identificados 89 indivíduos com o vírus. No segundo, apenas seis dos testados estavam infectados e permaneceram isolados.
Sendo assim, a taxa de recuperação da cidade de Vò aumentou para 100 %, visto que os únicos seis habitantes com o vírus não tiveram contato com mais ninguém até que estivessem curados.
Os pesquisadores alertam, porém, que essa é uma medida que deve ser tomada com antecedência. Quando os testes e o período de quarentena começaram, apenas 3% da população estava infectada.

Considerando dota a nação italiana, que não adotou medida igual à seguida na cidade de Vò, o país foi rapidamente para o topo da lista dos países com maior número de casos confirmados.

Atual situação em Itália

A Itália registou nas últimas 24 horas 2.477 novos casos de covid-19, número inferior ao de quarta-feira que confirma a tendência de desaceleração do contágio no país com mais mortes devidas à pandemia provocada pelo novo coronavírus.
De quarta-feira para hoje, segundo a notícia publicada esta tarde na Agência Lusa, 760 pessoas morreram, elevando para 13.915o o total de mortes no país.

O total de casos confirmados em Itália desde 20 de fevereiro, quando foi diagnosticado o primeiro, eleva-se hoje a 115.242, segundo os dados anunciados na habitual conferência de imprensa diária do diretor da Proteção Civil, Angelo Borrelli.

Pub

Entre eles, 18.276 pessoas foram consideradas curadas, 1.400 das quais nas últimas 24 horas.

O número de novos contágios voltou a descer, 2.477 hoje contra 2.937 na quarta-feira, o que ocorre há vários dias e leva as autoridades italianas a admitir que a curva da pandemia no país esteja a aplanar.

A taxa de novos casos nos últimos foi de 3%, que compara com uma taxa de 15% nas fases iniciais do surto.

Dos atuais casos positivos, 28.540 pessoas estão hospitalizadas com sintomas, 4.053 internadas em unidades de cuidados intensivos, mais 18 que na quarta-feira, e 50.456 recuperam em isolamento domiciliário.

Itália é o país do mundo que regista mais mortes devidas à pandemia do novo coronavírus, que provoca a covid-19.

Pub



Pub
Mais em Internacional
Brasil: fim do estado de emergência em saúde pública Covid-19

Chegou ao fim, neste domingo (22), o estado de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (ESPIN),…

Brasileiro encontrado morto com abraçadeiras no pescoço

O corpo do brasileiro, natural de Minas Gerais, foi encontrado na região de Cabo da…

Manto de neve cobre parte do sul do Brasil

Um manto de neve cobriu partes do estado de Santa Catarina no sul do Brasil que desde há alguns dias enfrenta uma invulgar vaga de frio

Portugal apoia Polónia com € 50 milhões em produtos e materiais

António Costa anunciou doação no valor de 50 milhões de euros, desde casas pré fabricadas até produtos farmacêuticos.