Foto: RFI / Américas

Covid-19: Franceses queixam-se de desvio de máscaras da China para os EUA

Uma autoridade regional francesa afirmou esta quarta-feira (1 de abril) que a competição para obtenção de máscaras fabricadas na China é tamanha que os americanos as compram diretamente nas pistas dos aeroportos chineses antes de iniciarem a viagem para França, denuncia publicada no portal RFI/Americas.

"Na pista, os americanos oferecem dinheiro e pagam três ou quatro vezes o preço dos pedidos que fizemos. Temos que lutar", disse Jean Rottner, presidente da região francesa Grand Est, no leste do país, uma das mais afetadas pelo novo coronavírus, em declaração à rádio francesa RTL, citada pela RFI.

Pub

Segundo o responsável, os aviões partem em seguida rumo aos Estados Unidos e não para França. "É complicado, lutamos 24 horas por dia" para obter as máscaras, disse Rottner, explicando que criou uma célula especial na sua região para tratar desta questão.
Segundo Rottner, uma remessa do material adquirido pelos americanos seria distribuída a profissionais que trabalham em casas de repouso para idosos da sua região.

Por sua vez, na terça-feira (31 de março), Renaud Muselier, presidente da região francesa de Provence-Alpes-Côte d'Azur, no sudeste do país, também reclamou das práticas americanas e do desvio das mercadorias com a oferta de um valor mais alto. "A maior dificuldade é a entrega. Perante este problema, estamos aumentando a segurança das remessas para que elas não sejam compradas por outros", reiterou o responsável.

 



Pub
Mais em Internacional
Rússia oferece cidadania rápida a residentes da Ucrânia ocupada

Vladimir Putin assinou um decreto nesta quarta-feira (25) que simplifica o processo para os moradores das regiões de Kherson e Zaporizhzhia…

Número de casos de varíola dos macacos em Espanha sobe para 51

Região de Madrid continua a mais afetada, com 47 positivos. Sauna da capital espanhola é…

EUA: Um professor e catorze crianças mortas a tiro no Texas

Catorze crianças e um professor foram mortos num tiroteio numa escola básica dos arredores de San Antonio,…

Ucrânia: 3.000 soldados e 4.000 civis mortos em 3 meses

Entre 2.500 e 3.000 soldados ucranianos e pelo menos 3.930 civis morreram desde o início…