Comissão Europeia elege «Culatra 2030» como “exemplo” de estratégia de especialização inteligente

O projeto «Culatra 2030», que visa a transição energética daquela ilha do concelho de Faro, foi selecionado pela Comissão Europeia como a “iniciativa exemplo da estratégia de especialização inteligente no Algarve”.

Trata-se de um projeto coordenado pela Universidade do Algarve, em parceria com a Associação de Moradores da Ilha da Culatra, a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Algarve e o município de Faro.

Pub

O artigo sobre o projeto, “A living lab for the sustainable energy transition ambition of the Algarve Region's S3”, já se encontra publicado na página da Comissão Europeia.

Para André Pacheco, coordenador do projeto, o valor da iniciativa «Culatra 2030» reside na sua estratégia abrangente, “que compreende vários aspetos da transição energética, incluindo questões sociais, como a pobreza energética”.

Em vez do desenvolvimento de nova tecnologia em si, explica, “a perspetiva principal é o modelo holístico e o caráter de demonstração da iniciativa, que parte de um diagnóstico participativo feito à comunidade pela Make It Better, Associação para a Inovação e Economia Social, em colaboração com a academia, administração pública e empresas”.

Após este diagnóstico inicial, um novo sistema de governança para a exploração participativa dos caminhos de transição foi implementado - o Comité Insular. “Este modelo participativo está a revelar-se eficaz na melhoria da tomada de decisões, face à situação anterior, que se caracterizava por várias iniciativas dispersas e descoordenadas. Esta é uma iniciativa verdadeiramente ascendente, inspirada na abordagem da especialização inteligente, e que pode ser replicada em outras comunidades”, explica André Pacheco.

Pub

Recorde-se, a Ilha da Culatra é uma das seis ilhas piloto que recebeu apoio do Secretariado Europeu para a energia limpa nas ilhas para a criação de uma Agenda de Transição Energética nesta ilha da Ria Formosa, no Algarve.

O objetivo principal é posicionar a região como centro de excelência em investigação e formação em energias renováveis. Pretende-se ainda criar pontes efetivas entre a comunidade local, a investigação no setor renovável e as empresas, promovendo a sustentabilidade ambiental e a adaptação da ilha às alterações climáticas.



Pub
Mais em Sociedade
Beja
Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja arranca na sexta-feira

A banda desenhada volta a tomar conta da cidade de Beja, entre 27 de maio e 12 de junho, com um festival internacional que promete

Transição
São Brás: Sessão online aborda transição digital nas escolas

A transição digital nas escolas vai ser tema, amanhã, quinta-feira, 26, de uma sessão online, via Zoom, promovida por entidades de São Brás

Olhão
Olhão: MOJU promove melhorias em bloco habitacional

A MOJU – Associação Movimento Juvenil em Olhão reuniu esforços para promover pequenas melhorias no interior do bloco habitacional onde,

Portugal vai estudar implementação da semana laboral de quatro dias

Impacto da semana laboral de quatro dias, graças à aprovação de uma proposta parlamentar da esquerda durante o debate do OE 2022…