Jornal diariOnline Região Sul. O seu portal de notícias Algarve e Alentejo Portugal

Isilda Gomes já foi vacinada. Autarca justifica-se com voluntariado no hospital de campanha

A presidente da Câmara Municipal de Portimão, Isilda Gomes, admitiu hoje ao jornal Observador já ter sido vacinada contra a Covid-19, justificando a situação com o facto de ser voluntária na enfermaria montada no Portimão Arena.

Segundo o jornal online, a autarca portimonense recebeu as duas doses de vacina contra o SARS-CoV-2, nos dias 11 e 29 de janeiro, apesar de os autarcas não estarem no primeiro grupo de prioritários.

Isilda Gomes, que integra o Secretariado Nacional do PS, órgão de direção mais restrito, foi incluída na lista de vacinação dos profissionais que iriam trabalhar no «hospital de campanha» do Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA), montado no recinto do Portimão Arena, onde está a intermediar as chamadas entre doentes e famílias.

A autarca confirmou a situação ao Observador, confirmando que “ainda” não esteve em contacto com nenhum doente, mas que o facto de estar “diariamente” numa sala daquelas instalações como voluntária constitui justificação para ter recebido a vacina.

“Estou numa sala do Arena a intermediar as visitas virtuais e ainda não estive em contacto direto com doentes porque há sempre alguém que está lá em baixo com os doentes e usa o iPad”, disse ao Observador, confirmando, porém, que outro elemento da Proteção Civil que presta o mesmo apoio, mas chegou mais tarde, não foi vacinado.

Isilda Gomes - que segundo aquele jornal online é sogra de Ana Castro, presidente do conselho de administração do CHUA - acrescentou ainda pertencer a um grupo de risco. “Tenho 69 anos, sou obesa e hipertensa”, apontou, em declarações ao Observador.

A Câmara Municipal de Portimão esclareceu, num post publicado na página oficial de Facebook, que a vacinação da autarca era “condição necessária” para exercer a função de voluntária no espaço.

“Na data da abertura do CHUA Arena, todos os que exerciam funções foram vacinados, o mesmo tendo sido solicitado a Isilda Gomes na qualidade de voluntária do projeto «Visitas Virtuais», tendo sido esta condição necessária para que pudesse exercer esta função”, sublinha a autarquia.

Isilda Gomes, destaca-se no post, “dedica diariamente enquanto cidadã e voluntária uma parte do seu dia a promover visitas virtuais de familiares aos doentes Covid que estão internados no Hospital de Campanha”, provenientes de diversos pontos do país e muitos deles “isolados de familiares e amigos”.

O jornal online salienta ainda que nem todos os enfermeiros e estudantes que estão a prestar apoio ao CHUA no Portimão Arena terão sido vacinados.

Em visita ao Hospital de Faro esta segunda-feira, o secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales, foi questionado sobre o tema, mas escusou-se a comentar casos específicos.

“Tomáramos nós conseguir vacinar todos ao mesmo tempo. Este processo é gradual, é progressivo, e mesmo na linha da frente há pessoas que estão mais do que outras na linha da frente”, comentou o governante.

O secretário de Estado assegurou que “todos os desvios aos critérios prioritários de vacinação são inadmissíveis, sejam eles de quem forem e de onde forem” e que a Inspeção-Geral de Atividades em Saúde está encarregada de promover auditorias para apurar situações de desvio.



Exit mobile version