Foto: in Sputnik Brasil | © AP Photo / Armando Franca

Deputados questionam governo sobre preços hiperinflacionados

Passageiros queixam-se de preços de passagens praticados pela TAP, considerados "desumanos"

Os dois voos excecionais de repatriamento de cidadãos brasileiros e portugueses, autorizados pelo governo de Portugal com caráter humanitário, registaram uma procura avultada e tiveram passagens vendidas pela TAP a preços considerados "desumanos", segundo a opinião de passageiros, ouvidos pelo SputnikNews Brasil.

Nesta quarta-feira (24), o presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa enviou uma proposta de decreto ao Parlamento que tem como objetivo renovar mais uma vez o estado de emergência em virtude da pandemia de Covid-19, me manter  intensa. Assim, mantendo-se as mesmas medidas restritivas, a suspensão de voos entre Portugal e Brasil, continuará até 15 de março pelo menos.

Pub

Sucede que, entretanto, as autoridades dos dois países acordaram em realizar dois voos extraordinários, o primeiro de Lisboa para Guarulhos amanhã, sexta feira (26), e o segundo no sentido inverso, de São Paulo para Lisboa, no sábado (27). Ambos voos, excecionais é certo, apresentaram-se como uma solução "paliativa e cara", descreve o SputnikNews Brasil.

Deputados escrevem ao ministro dos Negócios Estrangeiros

Os valores fizeram com que seis deputados do Bloco de Esquerda enviassem um ofício ao ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, com uma série de questões sobre a situação.
Sputnik Brasil teve acesso ao documento em que o grupo de parlamentares diz que recebeu um conjunto substancial de missivas que comprovam que a grande maioria das pessoas que precisa embarcar nesses voos passa por dificuldades financeiras, sem dinheiro suficiente sequer para garantir comida e hospedagem.

"Dado que a 'solução' encontrada acarreta contrapartidas financeiras avultadas para os requerentes de repatriamento que já se encontram numa condição periclitante, consideramos que a cobrança de passagem aérea por parte da TAP Air Portugal – a um custo deliberadamente hiperinflacionado – no âmbito de um voo de repatriamento e de suposto cariz humanitário é completamente indevida e imoral", lê-se num trecho do documento.

Trecho do ofício encaminhado por deputados a Augusto Santos Silva, ministro dos Negócios Estrangeiros
Um plano de repatriamento com caráter verdadeiramente humanitário

No ofício, os deputados Alexandra Vieira, Beatriz Gomes Dias, Fabíola Cardoso, Isabel Pires, Joana Mortágua e Pedro Filipe Soares julgam imprescindível que os governos português e brasileiro definam um plano de repatriamento de caráter verdadeiramente humanitário e que não provoque ainda mais transtornos a quem deseja regressar ao seu país de origem, sobretudo quando já haviam adquirido passagem aérea, sem direito a reembolso e remarcação imediatos.

"Um voo promovido pelo próprio Ministério dos Negócios Estrangeiros que se constitui enquanto 'operação privada' e, portanto, baseado numa lógica puramente mercantilista, só vem atestar, uma vez mais, o completo descaso do governo português para com quem se vê numa situação de profunda deterioração da sua condição financeira e dos seus meios de subsistência", lê-se noutro ponto do ofício.

Complementa o SputnikNews que o voo da TAP que sai de Lisboa nesta sexta feira (26) com destino a Guarulhos teve passagens vendidas pelo site da empresa, desde a manhã de segunda (22) e na tarde do mesmo dia,  por R$ 13 mil reais (cerca de € 2.000 euros). O Sputnik Brasil verificou que o preço de uma passagem atingia o valor referido, mas pouco tempo depois o site da empresa já não apresentava resultados.
Na ocasião, uma fonte oficial da empresa disse que os bilhetes com as tarifas mais baixas já tinham sido vendidos.

Pub

Mais de 70 brasileiros ficam em terra

Segundo esta fonte, que pediu para não ser identificada, essa tarifa está em linha com as tarifas praticadas noutros voos extraordinários de repatriamento que a TAP tem operado desde o início da pandemia, em março de 2020.

"Foi o preço definido em função do momento em que a operação para o Brasil está suspensa e dos custos da TAP para operar um voo ad hoc. Num voo comercial normal, existem preços dinâmicos, que dependem das classes tarifárias em que cada passageiro viaja, da sua origem inicial e destino final. São preços determinados por viagens 'em rede', e não ponto a ponto, numa operação extraordinária, especial, com preço fixo, como é o caso deste voo", justificou a fonte à Sputnik Brasil.

Em 24 horas, os 298 lugares do Airbus A330-900neo foram preenchidos, mas mais de 70 brasileiros que precisam retornar ao Brasil e não tinham condições de comprar passagens ficaram de fora. Sobretudo aqueles que tinham passagens de outras companhias aéreas, como LATAM e Azul, já que a TAP realocou os seus passageiros (nem todos) que tiveram voos cancelados, sem custos adicionais, mas cobrou de todos os demais.
O trecho do Brasil para Portugal não foi vendido pelo site, mas passageiros com bilhetes de outras companhias relataram que receberam ligações da TAP oferecendo o voo por € 900 (R$ 5.931) - lê-se na notícia do SputnikNews Brasil.



Pub
Mais em Internacional
CNN: “Oh! Pai da pátria”, o abraço caloroso de Marcelo a Xanana (c/vídeo)

Marcelo Rebelo de Sousa está em Timor numa curta visita de três dias. Esteve presente na…

Portugal lamenta e repudia retaliação da Rússia (c/vídeo)

Portugal lamenta e repudia a decisão da Rússia de expulsar cinco funcionários da embaixada portuguesa em Moscovo

EUA confirmam primeiro caso de varíola do macaco em 2022

Sintomas da doença incluem febre, dor de cabeça, dores musculares, dores nas costas, calafrios e…

Portugal recebe cabo da Google que liga Europa a África

Portugal recebeu um cabo submarino de fibra óptica de última geração da Google que liga…