Mais de 400 pessoas, além de cinco navios e um helicóptero estão participando do resgate | REUTERS - 22.04.2021

Indonésia: Submarino desaparecido tem oxigénio até sábado

Embarcação com 53 pessoas a bordo pode estar entre 610 e 700 metros de profundidade no mar próximo de Bali

O chefe da Marinha da Indonésia, Yudo Margono, afirmou nesta quinta-feira (22) que o submarino que desapareceu na Indonésia tem capacidade de oxigénio para 72 horas, o que significa que esse recurso indispensável à vida da tripulação acabaria no início de sábado (24).
Segundo a notícia do portal R7 a que tivemos acesso, mais de 400 pessoas, para além de cinco navios e um helicóptero estão a participar nas buscas pelo resgate da embarcação.

"Esperamos poder resgatá-los antes que o oxigénio acabe, às 3 da manhã de sábado", afirmou Margono ao portal NBC. Ele disse que as equipas de resgate encontraram um objeto não identificado, com alto magnetismo, na área e que as autoridades esperam que seja o submarino.

Pub

O KRI Nanggala 402, como foi nomeada a embarcação, como recorda o portal R7, estava a participar num exercício de treino na quarta-feira (21) quando perdeu contato com as autoridades. Os navios participantes do exercício iniciaram a busca imediatamente.

Horas depois, equipas de busca de um helicóptero localizaram um vazamento de combustível a cerca de 97 quilómetros ao norte da ilha balneária de Bali, perto da área onde o submarino tinha desaparecido. Não há nenhuma evidência conclusiva, no entanto, de que a mancha de óleo esteja ligada à embarcação.

A Marinha acredita que o submarino tenha afundado a uma profundidade entre 610 e 700 metros, aproximadamente. Um funcionário da Daewoo Shipbuilding and Marine Engineering da Coréia do Sul, Ahn Guk-hyeon, de acordo com o portal R7, afirmou que devido à pressão o submarino entraria em colapso se fosse a uma profundidade acima dos 200 metros.

O secretário do Instituto de Submarinos da Austrália, Frank Owen, disse, por sua vez, que a embarcação pode estar numa profundidade grande demais para uma equipa de resgate operar. "A maioria dos sistemas de resgate são realmente avaliados para apenas cerca de 600 metros (1.969 pés)."

Pub

"Eles podem ir mais fundo do que isso porque terão uma margem de segurança embutida no projeto, mas as bombas e outros sistemas associados a isso podem não ter a capacidade de operar. Portanto, eles podem sobreviver nessa profundidade, mas não necessariamente operar", completou o secretário.



Pub
Mais em Internacional
CNN: “Oh! Pai da pátria”, o abraço caloroso de Marcelo a Xanana (c/vídeo)

Marcelo Rebelo de Sousa está em Timor numa curta visita de três dias. Esteve presente na…

Portugal lamenta e repudia retaliação da Rússia (c/vídeo)

Portugal lamenta e repudia a decisão da Rússia de expulsar cinco funcionários da embaixada portuguesa em Moscovo

EUA confirmam primeiro caso de varíola do macaco em 2022

Sintomas da doença incluem febre, dor de cabeça, dores musculares, dores nas costas, calafrios e…

Portugal recebe cabo da Google que liga Europa a África

Portugal recebeu um cabo submarino de fibra óptica de última geração da Google que liga…