INEM alerta para a hipoglicemia

A Hipoglicemia acontece quando os níveis de açúcar no sangue descem para valores abaixo do normal. Embora possa acontecer a qualquer pessoa, é mais comum acontecer a pessoas que sofram de diabetes, uma vez que são mais vulneráveis a este tipo de crises.

Numa crise hipoglicémica esteja atento aos seguintes sinais e sintomas, que se podem manifestar isoladamente ou em conjunto:

Pub
  • Tremores e fraqueza;
  • Pele pálida, fria e húmida ao toque;
  • Confusão e comportamento irracional;
  • Pulsação acelerada e respiração superficial;
  • Perda de consciência (desmaio).

Perante uma vítima consciente com uma crise hipoglicémica, deve tranquilizá-la e ajudá-la a sentar-se, dar-lhe uma bebida doce, como um sumo de fruta ou mesmo uma papa de água e açúcar. Se a vítima melhorar, ofereça-lhe de seguida uma peça de fruta ou uma barra de cereais. Se a vítima não reagir e o seu estado se agravar, ligue 112.

Se a vítima estiver inconsciente não lhe deve dar nada a beber. Deve, sim, colocar uma papa de açúcar no interior da boca (bochechas).

Ligue 112 para receber todos os conselhos necessários sobre o que fazer até à chegada de ajuda.

Para ler o artigo anterior publicado pelo INEM, clique aqui.

Pub



Pub
Mais em Saúde
Covid-19: Rt desceu mas novos casos, internamentos e óbitos subiram

Esta sexta-feira, a Direção-geral da Saúde (DGS) e o Instituto Nacional Doutor Ricardo Jorge (INSA) atualizaram os dados da pandemia e deram

Varíola dos macacos avança em Portugal para 74 casos

A varíola dos macacos continua a aumentar em Portugal, onde nas últimas horas se confirmaram 16 novos casos

No final de junho vamos ter novidades sobre a imunidade contra a covid-19 – CNN

Trinta e seis hospitais públicos e 16 laboratórios privados participam na quarta fase do inquérito serológico nacional, que vai permitir

Covid-19: Governo prolonga situação de alerta até 30 de junho mas regras mantêm-se

Em reunião do Conselho de Ministros desta quinta-feira, o Governo decidiu prolongar a situação de alerta inerente à Covid-19 até ao final do