Foto: in Record TV Europa

China divulga imagens a cores da superfície de Marte

Sonda Tianwen-1 chegou ao planeta vermelho a 15 de maio e está a mostrar como é o planeta

A Administração Espacial da China divulgou uma imagem panorâmica de 360 graus e duas fotografias a cores da superfície de Marte e dos dispositivos da sonda Tianwen-1, que chegou ao planeta vermelho a 15 de maio.

A imagem, de acordo com a reprodução noticiosa da Record TV Europa, mostra os arredores da zona de pouso, um terreno plano e pedregoso, e foi registada pelo veículo “Zhurong” – uma homenagem ao deus do fogo da antiga mitologia chinesa.

Pub

“A superfície próxima é relativamente plana, com pedras lisas, de cores claras e de diferentes tamanhos, espalhadas e semienterradas. Há um buraco no fundo com pedras mais escuras e angulares na margem”, detalhou a Administração Espacial da China, em comunicado.

A imagem também mostra a rampa de descida para o terreno marciano e a parte traseira do “Zhurong”, com painéis solares. “A abundância e o tamanho das pedras correspondem às expectativas”, lê-se na mesma nota a que a Record TV Europa faz referência.

A outra fotografia mostra a plataforma de aterragem, com a rampa de descida do “Zhurong” e uma bandeira chinesa desfraldada.

No final da rampa, vê-se as marcas deixadas pelo veículo na superfície marciana, que desenham um círculo.

Panorama da área de pouso do rover chinês Zhurong em Marte | Foto: CNSA/Reuters

Na terceira imagem, o “Zhurong” afastou-se da câmara descartável, que normalmente carrega no porão, e recuou alguns metros.

Pub

Assim, tanto o veículo como a plataforma podem ser vistos, mais ao fundo.

“A imagem foi transmitida sem ligação por fio ao veículo, que então a reencaminhou para a Terra através do módulo de órbita”, detalhou o texto.

De acordo com a agência chinesa, citada pela Record TV Europa, o módulo de órbita está em boas condições e o veículo está a operar na superfície de Marte há 28 dias marcianos.

O “Zhurong” faz parte da missão chinesa Tianwen-1, que partiu para o espaço em julho de 2020 e cuja sonda de pouso atingiu a superfície do planeta em 15 de maio, na parte sul da chamada Utopia Planitia, uma planície localizada no hemisfério norte.

Saliente-se que Tianwen-1 é a primeira missão de exploração da China a Marte e a primeira na História a combinar viagem, entrada em órbita e descida numa única missão.

Cientistas chineses pretendem encontrar mais evidências da existência de água ou gelo naquele planeta, bem como realizar pesquisas sobre a composição material da superfície de Marte ou sobre as características do clima.

Pub

Um nota mais acerca do módulo principal, que é atualmente a maior espaçonave desenvolvida pela China. A estação precisará ser montada a partir de vários módulos lançados em momentos diferentes e poderá estar totalmente operacional no final de 2022, de acordo com a imprensa estatal chinesa.

 



Pub
Mais em Internacional
Portugal e Espanha com vantagem na redução da dependência da Rússia

Acabar com a dependência do gás russo o mais depressa possível é a prioridade da União…

Brasil: Bernie Ecclestone é preso com arma de fogo em aeroporto

Ex-chefão da Fórmula 1 tentava embarcar com uma pistola na bagagem. Pagou fiança e foi colocado em liberdade

Varíola dos macacos alastra pelo mundo (vídeo)

A varíola dos macacos espalha-se pelo mundo. Há já mais de 230 casos confirmados em 19 países,…

Testes Starliner da Boeing concluídos com sucesso (vídeo)

Correu bem o segundo voo de teste da Starliner da Boeing.