“Verdadeira Francesinha” já chegou ao Algarve

Do Porto para o Algarve pelas mãos do jovem Chefe Diogo Matos fundador da marca “Francesinha em Casa”

O projeto nasceu na sequência do primeiro confinamento e do espírito empreendedor de Diogo Matos, um jovem recém-formado em Gestão e Produção de Pastelaria pela Escola de Hotelaria e Turismo do Algarve.

O início da pandemia deitou por terra os planos de contrato de trabalho com uma unidade hoteleira de Lagos, o que levou o jovem, nascido no Porto, a transformar a sua paixão por este prato tradicional do norte de Portugal num negócio.

Pub
"Francesinha em Casa"

“A minha origem é do Porto, cidade onde nasci e fui criado até aos meus 12 anos. A francesinha é algo que me lembro de comer desde pequeno. Algo que sempre adorei e amei. Visto que não tinha trabalho mas tinha contas para pagar, decidi juntar os meus conhecimentos nortenhos com a minha vontade e espirito empreendedor e assim começou este projeto”, lembra Diogo Matos.

O conceito é muito simples: não existe restaurante instalado, a atividade funciona apenas em regime de take away e com entregas ao domicílio. Tudo é realizado através de meios digitais.

Chefe Diogo Matos - "Francesinha em Casa"

”Francesinha em Casa” arrancou na cozinha do Diogo. Primeiro, a fase de intensa pesquisa e degustação das melhores francesinhas nacionais. O objetivo era encontrar a inspiração para criar a fórmula perfeita.

No espaço de um ano, a recetividade dos algarvios tem sido cada vez maior e hoje já se entregam francesinhas às portas de casa de Portimão, Alvor, Parchal, Figueira e Mexilhoeira Grande. A equipa também já se mudou para outro local, trabalhando agora num espaço que alugou em regime de co-working.

O modo de confeção e os ingredientes utilizados poderão estar na origem da excelente adesão ao conceito e do sucesso que a ‘Francesinha em Casa’ tem registado neste ano de atividade – pelo menos, é nisto que acredita o jovem chefe de cozinha: “O nosso molho da francesinha é uma receita ancestral porque já está na minha família há gerações. Logicamente que foi aperfeiçoado por mim, mas a base mantem-se”.

Pub

O que destaca a “Francesinha em Casa” dos outros?

“Desde a carne às batatas, que são tudo produtos nacionais, de fornecedores locais e com extrema qualidade. As nossas batatas são rústicas, caseiras e cortadas manualmente. Outro ponto é a personalização, desde sacos às embalagens que são 100% biodegradáveis e sustentáveis”.

Fazer crescer o negócio, abrir o leque de ofertas e manter a curiosidade dos clientes, são os focos de Diogo Matos. Recentemente foi lançada a primeira ‘Francesinha Vegan do Algarve’, confecionada ao detalhe e com recurso a produtos de grande qualidade: seitan marinado, cogumelos salteados, queijo vegan e o tradicional molho de francesinha aveludado.

Diogo Matos quer continuar a fazer crescer o número de algarvios “viciados” na sua francesinha e expandir a atividade para outros concelhos da região.

A confiança no futuro é grande porque Diogo sabe que tem na mão um grande trunfo: “Francesinhas feitas pelos maiores amantes de francesinhas… O resultado só pode ser, no mínimo, delicioso!”.


Pub
Mais em diariOnline TV
Edifício Multiusos e Antigo Casino marcam a cidade de Quarteira (c/vídeo)

No Dia em que a cidade de Quarteira completou 23 anos, foram apresentadas obras emblemáticas…

“Para a nova ponte já recebemos algum dinheiro que o PRR nos enviou…” Osvaldo Gonçalves / CM Alcoutim (c/vídeo)

A ponte entre Alcoutim e Sanlúcar de Guadiana, sobre o rio Guadiana, integrada no Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) e anunciada pelo

Lago de Alqueva recebeu o Campeonato da Europa de Formula Windsurf (c/vídeo)

A ausência de vento não permitiu a realização de regatas em número suficiente para validar…

Windsurf: Tudo em aberto na disputa pelo título de Campeão da Europa (c/vídeo)

O Campeonato da Europa de Formula Windsurf que se disputa no Alqueva continua a “sofrer”…